Jundiaí

São Vicente tem 38 colaboradores afastados por suspeita de covid-19


Nesta semana, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) perdeu um de seus colaboradores, vítima de coronavírus (covid-19). Fábio Rodrigues, de 40 anos, trabalhava como controlador de acesso e veio a óbito na terça-feira (14). Outro caso na instituição é de um técnico de enfermagem (informações não foram liberadas pela administração do São Vicente) que está internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), em estado grave sem previsão de alta. Além destes dois casos, o há 38 colaboradores afastados por apresentarem sintomas gripais: outros nove, que fazem parte do grupo de risco, foram afastados, totalizando 47 pessoas. Em relação a contratações para suprir vagas em aberto, a direção informou que o processo seletivo está em andamento, mas para diversas funções dentro do São Vicente. A atenção e protocolos efetuados pelo HSVP foram bem vistas pelo Sinsaúde Campinas e Região, sindicato que representa os profissionais da saúde. Segundo a dirigente de Jundiaí, Juliana Karine Machado Rodrigues, em fevereiro o HSVP afastou as gestantes, mantendo os salários e os colaboradores que fazem parte do grupo de risco e estão suscetíveis ao covid-19. A dirigente lamentou a morte de Rodrigues e pontua que o hospital está oferecendo condições aos profissionais de saúde para que o trabalho seja executado. “Colaboradores que apresentam sintomas gripais são imediatamente afastados. Cumprem a quarentena que pode variar de 7 a 14 dias. Outra medida foi a criação de áreas de descanso na UTI, em que não há necessidade das equipes deixarem o setor, evitando circulação nas dependências do hospital”, comentou. Juliana ainda destaca que o São Vicente está oferecendo os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todos os profissionais, além de ações motivacionais. “O momento é de abraçar e fazer tudo o que é possível”, finalizou a dirigente.

Notícias relevantes: