Jundiaí

Saúde e varejo impulsionam vagas em meio à pandemia


T_ContratacaoCaioGodoy
Crédito: Reprodução/Internet
Apesar de muitos setores da economia temerem uma recessão que possa provocar demissões em massa, alguns setores estão contratando em meio à pandemia do covid-19. Serviços de saúde e de varejo estão reforçando seus quadros de funcionários para atender a demanda que está crescendo. É o caso de uma loja que vende produtos de limpeza em Várzea Paulista. Dois novos profissionais foram recrutados pelo proprietário Caio Godoy nos últimos dias. “O faturamento da empresa cresceu 250% com a venda dos nossos produtos. Estamos pensando na contratação de mais uma pessoa, mas estou no aguardo se teremos um mercado estável para justificar a chegada de mais um funcionário. A expectativa é de um crescimento em torno de 25% ao mês para o próximo trimestre”, contou o empresário de 37 anos, que tem a loja há dois anos e meio. Godoy conta que se preparou desde que começou as notícias sobre a pandemia, mas não acreditava em um crescimento na procura de seus produtos. “Preparamos um estoque dentro da nossa margem financeira, porém foi algo assustador”, confidencia. Já na área de varejo, muitos supermercados têm aproveitado para fazer suas contratações. A rede de supermercados Boa alega que irá repor as vagas de pessoas que foram afastadas do trabalho por estarem dentro do grupo de risco. “Demos licença para os colaboradores a partir de 60 anos e pessoas que têm algum tipo risco, como as grávidas. Além da reposição desse quadro, houve um aumento de cerca de 5% no número de funcionários”, conta Leonardo Scuvelari, do marketing da rede. Procurado, a Associação Paulista de Supermercados (Apas) não tem registro das contratações no setor em Jundiaí ou na Região. Já o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Jundiaí opera temporariamente pelo sistema on-line apenas para tirar as dúvidas. Saúde Os hospitais públicos de Jundiaí reforçou seu quadro de funcionários para atender a demanda diária de pacientes. No Hospital Universitário (HU) as contratações já começaram. “Contratamos este pessoal como ação preventiva, pois se algum profissional da área médica ficar doente ou ter a suspeita de ter contraído a covid-19 temos que ter um quadro de reposição”, contou Cintia Natalino, supervisora de Recursos Humanos da unidade. Atualmente o local conta com 560 funcionários e os setores que mais tiveram contratações foram as áreas de limpeza, higiene e auxiliares técnicos de enfermagem. Para os próximos dias novas vagas serão preenchidas especialmente na área de segurança com o objetivo de evitar aglomeração dentro e fora do prédio. No Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) cerca de 150 vagas foram abertas, sendo que algumas vagas começaram a ser preenchidas no mês de fevereiro. “Regularmente recebemos muitos currículos que ficam em nosso banco de talentos e quando há uma oportunidade, recorremos a estes profissionais. Para que se tenha uma ideia, recebemos recentemente mais de três mil currículos”, detalha Amábile Floreste, coordenadora de Recursos Humanos e Departamento Pessoal do HSVP. Uma das recém-contratadas do São Vicente foi Bruna Oliveira Maia, de 25 anos. Ela reforça o quadro no setor de enfermagem. “Iniciei meu trabalho em novembro do ano passado e estou muito feliz por está oportunidade aqui no São Vicente”, afirma.

Notícias relevantes: