Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Setor de logística está animado para vendas na Black Friday

Guilherme Barros | 16/10/2019 | 05:00

Passado o movimento do Dia das Crianças, setores de indústria, comércio e logística se preparam para a próxima data a movimentar a economia: a Brack Friday. O dia promocional será em 29 de novembro, mas a movimentação dos envolvidos começa muito antes nas empresas para que a demanda seja atendida.

Gerente comercial e de marketing de uma empresa de logística com sedes em Jundiaí e Embu, Fernando Villar já começa a fazer o planejamento, quase um mês e meio antes. Com diversos segmentos de produtos, como cosméticos, produtos de higiene e alimentícios, ele projeta um aumento significativo em relação aos anos anteriores. “Hoje a empresa estima ter um crescimento de mais de 20% em relação a 2018. Nosso e-commerce é preparado para isso”.

A preparação envolve todos os setores da empresa, que atende a demanda em todo o Brasil. “Nosso centro de distribuição e o setor de operações são preparados para atender de forma mais individualizada. O objetivo é entregar o produto o mais rapidamente possível”, completa Villar.

A expectativa das empresas acompanha os movimentos para fomentar a economia. Com a previsão de crescimento do PIB em 1%, alguns ajustes foram feitos para incentivar o consumo no fim do ano. “A liberação do PIS/Pasep, do FGTS e a primeira parcela do décimo terceiro salário são fatos que podem influenciar a economia, principalmente com a consolidação dos negócios dos trabalhadores na economia informal”, avalia o Gestor de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Jundiaí, Messias Mercadante de Castro. O país registra recorde de trabalhos por conta própria, com 38 milhões de brasileiros fazendo renda de maneira não formal.

O diretor de Fomento à Indústria de Jundiaí, Gilson Pichioli, também vê com bons olhos a movimentação das empresas de logística na cidade, e concorda quanto à expectativa de crescimento. Ele reforça que a cidade faz encontros semanais para que este setor, que movimenta a economia no fim do ano, fique sempre alinhado. “A gente já sabe que nesta época existe um crescimento natural da demanda e, com a chegada das datas festivas, notamos um aumento significativo.”
A Black Friday começou no Brasil em 2011, copiando o modelo americano em alguns aspectos, com exceção apenas que o formato inicial da promoção era destinado exclusivamente a compras on-line.
De lá pra cá, o engajamento da população para o consumo neste dia – a última sexta-feira de novembro – vem crescendo de forma exponencial. Em 2018, houve um aumento de 18% nas vendas em relação ao mesmo dia em 2017.

ORIGEM DO NOME

A origem exata ninguém sabe dizer ao certo, há quem diga que a expressão ‘Sexta-feira Negra’ (Black Friday) nasceu no final do século XIX, após duas instituições financeiras terem quebrado no mesmo dia em plena corrida do ouro. Coincidentemente, em uma sexta-feira.
Outra teoria conhecida é que o termo foi criado por policiais da Filadélfia na década de 60 para se referir ao dia após o feriado do Dia de Ação de Graças, em que o trânsito se tornava um caos.

Graças a isso, surgiu então uma grande oportunidade de venda para os lojistas, que se aproveitavam disso e faziam diversas promoções para atrair quem passasse por lá. O fato é que a moda pegou e virou conhecida mundialmente.

 


Leia mais sobre | | |
Guilherme Barros
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/setor-de-logistica-esta-animado-para-vendas-na-black-friday/
Desenvolvido por CIJUN