Jundiaí

Sindicato solicita a abertura do comércio


CORONA VIRUS MOVIMENTO NO CENTRO
Crédito: Reprodução/Internet
O Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomercio) solicitou em ofícios às prefeituras do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) a liberação do funcionamento do comércio o mais rápido possível. Segundo a entidade, o motivo são os impactos econômicos da pandemia decorrente do novo coronavírus (covid-19). “Assumimos o compromisso de adotar todas as medidas de segurança sanitárias, vinculadas ao cumprimento dos protocolos definidos pelo Ministério da Saúde e pela Vigilância Sanitária com relação ao combate ao coronavírus”, afirma Edison Maltoni, presidente do Sincomercio e da Câmara de Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL). Outra medida emergencial é a liberação da linha de crédito específica dos cofres municipais às empresas do comércio varejista. “Isso é necessário para suportar e atravessar esse período de quarentena e pandemia, visando a manutenção de nossos compromissos com a sociedade”, observa Maltoni. Na última semana também foram solicitadas a prorrogação do prazo de pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e do Imposto Sobre Serviços (ISS), ambos referentes aos próximos seis meses, contados a partir de março. Também foi solicitada a suspensão, pelo prazo de seis meses, dos pagamentos decorrentes dos programas especiais de parcelamento ativos de dívidas tributárias, sem a imposição de multas, juros e correção monetária. Ontem (26), a Prefeitura de Campo Limpo Paulista anunciou que prorrogará a cota única de 10% de desconto para pagamento do IPTU e taxa da coleta de lixo, até 10 de maio. Em Jundiaí, a Prefeitura informou em nota que até o presente momento não houve mudança em relação aos prazos de pagamento de IPTU, mas já definiu algumas medidas econômicas, como a renovação automática da isenção do IPTU 2020 para 1700 contribuintes idosos. Sobre o ISS foi prorrogada a datas de vencimento dos tributos vencidos até 31 de julho para o segundo semestre, sem multa e juros. O Sincomercio também sugeriu a flexibilização dos horários de circulação de veículos de entrega de mercadorias. “São ações que devem fazer parte da agenda prioritária da administração municipal para manutenção das atividades empresariais”, avalia Maltoni.

Notícias relevantes: