Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

“Sociedade deve lutar pelo inventário arbóreo de Jundiaí”, diz presidente do Conselho Territorial

VINÍCIUS SCARTON - vscarton@jj.com.br | 03/03/2018 | 01:23

O presidente do Conselho Municipal de Política Territorial de Jundiaí, Daniel Motta, reforça à sociedade, a necessidade de mobilização para que o inventário arbóreo da cidade tenha continuidade. “Trata-se de uma ferramenta importante para o planejamento do município e a sociedade precisa se atentar para a questão do meio ambiente.” A partir desta afirmação, Motta lembrou de uma iniciativa do passado, quando a cidade, como um todo, lutou pela preservação da Serra do Japi. “Tal medida contou com a participação do Poder Público e da sociedade civil, a fim de promover ações eficazes em benefício do meio ambiente.”

Já o engenheiro químico e ex-diretor de Meio AmINVENTARIO ARBOREO DE JUNDIAI DANEIL MOTTA PRESIDENTE DO CMPT CONSELHO MUNICIPAL DE POLITICA TERRITORIALbiente de Jundiaí, Flávio Gramolelli Jr. explicou que o inventário arbóreo detalha em números, o diagnóstico em termos de árvores do município, avaliando a quantidade de exemplares, as respectivas espécies, o porcentual em cada região, a maior e a menor concentração na cidade e a idade média estimada, entre outros fatores. “O inventário serve como um relatório da situação atual, visando a criação de um planejamento para futuras ações em Jundiaí, uma vez que a arborização urbana tem relação direta com a saúde, a qualidade do ar, o conforto térmico, entre outros benefícios”, explica. Questionado sobre os bairros mais arborizados em Jundiaí, ele destacou os que se encontram próximos à prefeitura. “Além do Jardim Ana Maria, tem a região central.” Entre os bairros com menor presença de arborização, Gramolleli, que também atua como coordenador dos cursos de engenharia do Unianchieta ressaltou o Jardim Novo Horizonte. “É uma localidade que se encontra limitada com relação a quantidade de exemplares.”

A reportagem do JJ entrou em contato com a Prefeitura de Jundiaí para obter informações sobre o inventário arbóreo e, em nota, a Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos descreveu que o levantamento arbóreo estava previsto para ser realizado em 2017. No entanto, “como não foram deixados recursos no orçamento do ano passado para esse trabalho, a Unidade de Gestão de Infraestura e Serviços Públicos acordou com a empresa contratada a realização do levantamento em 2018”. No início do mês de fevereiro, foi realizada uma primeira reunião entre técnicos da empresa e da Unidade de Gestão, dando início ao trabalho.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/sociedade-deve-lutar-pelo-inventario-arboreo-de-jundiai-diz-presidente-do-conselho-territorial/
Desenvolvido por CIJUN