Jundiaí

Sonhar Acordado desperta novos líderes através do amor


T_sonharacordado1
Crédito: Reprodução/Internet
Em meio a um mundo corrompido por desonestidade, corrupção e violência, o amor e compaixão de jovens entre 15 e 35 anos movimentam a ONG Sonhar Acordado, organização internacional sem fins lucrativos de inspiração católica. Em Jundiaí, a ONG trabalha com força máxima. No total, são sete projetos diferentes: Amigos para Sempre, Preparando para o Futuro, Sonhando Juntos, Contando Sonhos, Esperanças, Superação e Grandes Festas. De acordo com os diretores regionais da filial de Jundiaí, Rafael Martinez e Yeda Leone Martins, a missão dos projetos é formar jovens líderes e comprometê-los com a vivência e transmissão dos valores, levando à transformação da sociedade. Atuando por meio de ações positivas, buscam o desenvolvimento da infância e da adolescência em vulnerabilidade social. "Juntos, sonhadores, crianças e adolescentes, formamos uma verdadeira comunidade que possibilita o crescimento de todos e do entorno em que vivemos", disseram os jovens. No Brasil, há mais de 5 mil voluntários. "Já são nove anos de Sonhar Acordado na minha vida. Fiquei encantada com a ideia de fazer parte de algo tão maravilhoso e que pudesse transformar o mundo em um lugar melhor para todos. Recentemente me peguei pensando como seria meu dia a dia, se eu não fosse voluntária. Ver toda a transformação que a ONG tem promovido na vida dos assistidos (crianças e adolescentes), famílias, voluntários, instituições e comunidades atendidas não tem preço. O amor, a alegria, a esperança e os sorrisos são o combustível do nosso trabalho", relatou Yeda. As estudantes Rafaela e Marcela Avallone são voluntárias. “Eu conheci a ONG através do Facebook, pelas postagens que meus amigos faziam com as crianças. Foi aí que surgiu interesse em conhecer mais sobre os projetos e fundamentos, então, antes de entrar para a ONG como voluntária fixa, participei evento Dia de Sonho, preparado pela equipe de Grandes Festas, cujo tema foi “O Mágico de Oz” e logo percebi o quão incrível seria fazer parte daquele grupo, receber tantos abraços, conversas e sorrisos sinceros. Me surpreendo e aprendo cada vez mais com pessoas que lutam todos os dias, sempre prontas para enfrentar novos desafios e que têm, muitas vezes, menos de 12 anos", concluiu Rafaela. Para Marcela, "participar da ONG vai muito além de brincar com as crianças e auxiliar a comunidade local, é uma forma sincera e humana de ajudar a si mesmo. É sinônimo de aprendizado sobre si, sobre nossa realidade e dos outros, sobre enfrentar obstáculos, sobre a importância dos valores e reflexões diárias como base de nossas vidas. A sensação após um encontro é de pura gratidão, por ter vivido momentos simples e tão fundamentais". A psicóloga e também voluntária Fernanda Moura explica que no projeto em que participa cada voluntário é responsável por uma criança e a aproximação acontece naturalmente após passarem o dia todo juntos. "O voluntário tem que ser o exemplo da criança para tudo. Então você a acompanha para fazer todas atividades. No começo, decidi fazer parte para auxiliar outras pessoas e, no fim, percebi que muito mais que auxiliar outras pessoas, eu estava fazendo o melhor pra mim mesma", explicou Fernanda. Os responsáveis por algumas das entidades atendidas pela organização exaltam a importância do trabalho realizado. "Queria dizer da importância do comprometimento e da forma com que a Sonhar Acordado consegue transmitir os valores e, o mais importante, o amor para nossas crianças”, afirma Valdir Lira responsável pelo Centro Comunitário Parque dos Ingás. João Victor Silva de 13 anos que é assistido pelos voluntários no projeto Preparando para o futuro, não esconde a felicidade de poder participar do programa. “Fazer parte do sonhar é muito gratificante, além de eu me divertir, aprendo muito e durante esses anos fiz muitas amizades. Tem muito amor e respeito nesse projeto. Eu gosto de tudo que fazemos, as brincadeiras, as amizades, e quando esse meu ciclo terminar pretendo ser um dos voluntários. Quero passar para frente tudo que aprendi no Sonhar”, relatou João. COMO PARTICIPAR A diretora regional Yeda Martins também explica que para se tornar voluntário a pessoa pode se inscrever para um dos projetos através das redes sociais. "Sempre divulgamos links para inscrições pelas nossas redes sociais, apontando todas as informações necessárias para a participação no evento", explicou. A ONG se mantém e realiza seus trabalhos através de doações pontuais, tanto de pessoas físicas quanto de empresas, mas nada que seja fixo. Caso alguém tenha interesse, pode entrar em contato conosco, pelas redes sociais”, concluiu Yeda. No Brasil, a ONG atua em 13 cidades: Brasília, Campinas, Caxias do Sul, Curitiba, Estância Velha, Fortaleza, Joinville, Jundiaí, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, São José dos Campos e São Paulo. Ao todo são 83 instituições atendidas, com 4,5 mil crianças. No mundo, a organização está em 14 países atendendo 40 mil crianças, com mais de 20 mil voluntários.  

Notícias relevantes: