Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Sujeira e abandono nos trilhos da nossa história

THIAGO AVALLONE | 17/10/2019 | 05:02

A linha férrea abandonada em boa parte da cidade põe em alerta moradores que vivem perto dos trilhos do trem, que um dia fizeram a cidade girar ao seu entorno. Em muitas partes da via férrea, é possível encontrar lixo descartado que fica semanas e até meses esquecido no local.

O fato preocupa moradores, já que, além do incômodo da sujeira e do mau cheiro, em épocas de calor e chuva a proliferação do mosquito da dengue, o aedes aegyptis, é iminente.

Em Jundiaí, até a ultima atualização do boletim epidemiológico disponibilizado pela Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) e Vigilância Epidemiológica (VE). de 16 de setembro, foram notificados 6.342 casos de dengue, sendo 2.874 confirmados, com um óbito, e cinco aguardando resultado.

Indignado com a situação, o aposentado Jorge de Almeida, de 71 anos, explica que todos os dias passa pelo trilho do trem próximo ao Complexo Fepasa para visitar seus filhos que moram no Centro da cidade.

“Acho um descaso. Não sei quem são os responsáveis pelos trens, mas poderiam cuidar melhor. Isso aqui é parte da nossa história e da nossa cidade. Tem sujeira para todo lado, tudo mal cuidado, não dá para entender”, reclama Jorge.

A comerciante e moradora da Vila Liberdade Rossana Meireles, de 40 anos, relata seu receio e preocupação devido às condições adversas de sua região e principalmente por querer dar melhores condições ao seu filho de 7 anos.

“Moro aqui há anos. Parece que a situação só piora. A linha férrea está abandonada. Tem muita sujeira e as pessoas, além de lixo, jogam entulho e ninguém faz nada. Tenho meu filho de 7 anos e me preocupo muito com ele, pois, além do mosquito da dengue, sempre aparecem animais como ratazanas e escorpiões, todo trazidos devido ao lixo acumulado aqui ao lado”, explica.

A prefeitura de Jundiaí esclarece que a área é da União e a responsabilidade pela manutenção das linhas férreas no trecho indicado é das concessionárias Rumo e MRS, que operam no local.

A MRS afirmou que o trecho citado não é de sua responsabilidade. A Rumo não respondeu até o fechamento da edição.

NOS TRILHOS DA HISTÓRIA
A primeira Linha férrea construída em solos paulistas, em 1870, foi fundamental para o crescimento de Jundiaí e região. Hoje, a via que servia para transportar pessoas e grandes cargas, e enriquecer parte do interior do estado, parece abandonada e distante de todo glamour e bonança que teve um dia.

Quem se aproxima dos trilhos de trem, encontra ainda moradores em situação de rua.


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/sujeira-e-abandono-nos-trilhos-da-nossa-historia/

Notícias relacionadas


Desenvolvido por CIJUN