Jundiaí

Técnica de cobertura orgânica em plantações atrai alunos da USP

2014-10-06_21-16-33_1
Crédito: Reprodução/Internet

Cerca de 20 alunos da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, da Universidade de São Paulo (USP), visitaram na tarde desta segunda-feira (06) uma produção agrícola variada no bairro Corrupira, em Jundiaí. O motivo que os trouxe de Piracicaba foi a aplicação da técnica de manejo de solo conhecida como ‘cobertura morta’, utilizada pelo produtor Roberto Loschi.

O procedimento, segundo o agricultor, serve para driblar os problemas gerados à agricultura local pela falta de chuva, já que o capim jogado sobre a terra da plantação impede a evaporação da água, que fica retida no solo. Além disso, garante o melhor aproveitamento dos nutrientes do solo e a possibilidade de não aplicar compostos químicos na terra.

Segundo dados da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo de Jundiaí, a pasta realiza visitas técnicas com orientações aos produtores da cidade, além de oferecer análise do solo. Neste ano, o tema da falta de chuva tem sido recorrente nas visitas. Por nota, os agrônomos da pasta afirmam que a técnica de cobertura morta proporciona benefícios como melhoria das condições químicas, físicas e biológicas do solo, melhor controle da erosão, aumento da produtividade e qualidade das frutas, entre outros.

Mais informações na edição impressa do Jornal de Jundiaí desta terça-feira (07) ou faça uma assinatura digital.


Notícias relevantes: