Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Tecnologia e robótica chegam às cirurgias

SIMONE DE OLIVEIRA | 18/10/2019 | 05:02

Consolidar a profissão atual com a tecnologia já faz parte da rotina da área médica, que tem utilizado da robótica e de TI de sistemas de saúde. A transformação digital na saúde tem sido o desafio para quem deseja otimizar tempo e oferecer qualidade de vida antes, durante e depois de um procedimento.

Assim tem sido com a implantação de novas técnicas dentro da sala de cirurgia, como a robótica, laparoscopia ou a nanotecnologia e hoje (18), ao se comemorar o Dia do Médico, profissionais se especializam para conseguir unir a rotina médica com a tecnologia.

Com quase 50 anos de medicina, o urologista e professor da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), Anuar Ibrahim Mitre, entende que a tecnologia veio para ficar. Há 11 anos resolveu ingressar neste universo se tornando um dos primeiros profissionais a usar a robótica durante suas cirurgias. “A prática traz qualidade durante a cirurgia, se tornando menos invasiva, com menos sangramento, e com um pós-operatório mais rápido”, diz o especialista.

Ele enfatiza a importância de as equipes estarem envolvidas com as novidades, porém lembra que há muito a avançar, principalmente quando se trata de investimentos. No caso da robótica, ele conta que alguns hospitais, em sua maioria particulares, é quem tem investido na técnica, em especial em cirurgias de câncer de próstata, câncer de pulmão e de cabeça.

“A ponta do aparelho é mais precisa do que a mão humana devido ao braço robótica. Além disto, temos uma visão mais nítida do procedimento, mas é claro que os profissionais precisam aprender como manusear o aparelho. A utilização deste robô em uma sala de cirurgia depende muito da avaliação de toda equipe médica”, comenta.

AVANÇOS
Para o médico anestesiologista e conselheiro do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), Daniel Kishi, a medicina evoluiu conforme a indústria de medicamentos, insumos e equipamentos permitiu. “A tecnologia está evoluindo, não só facilitando o tratamento, mas também a usabilidade intuitiva. Utilizamos desde material na fabricação de instrumentos a produtos químicos e fármacos”, comenta.

Formação profissional através de startups e inovação tecnológica

Historicamente, a medicina evoluiu conforme a indústria de medicamentos, insumos e equipamentos. Com novos materiais foi possível desenvolver novas próteses e novos fármacos, que tornaram doenças incuráveis em tratáveis.

E, para acompanhar toda a mudança, os profissionais têm procurado se especializar, inclusive durante a formação acadêmica. Na Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), por exemplo, dois novos projetos já estão sendo articulados para deixar os alunos prontos para o mercado de trabalho, principalmente na área de inovação tecnológica.

O diretor da unidade, Edmir Lourenço, adianta que nos próximos meses será criado, dentro da faculdade, um Núcleo de Tecnologia e Inovação para que os alunos criem startups (empresas com modelos de negócios) voltados para a área de saúde. Em parceria com Prefeitura de Jundiaí, os aplicativos serão de grande ajuda na aplicação em vários departamentos.

“Queremos criar um coworking para que os alunos e profissionais da faculdade trabalhem e desenvolvam suas ideias. A tendência é otimizar o tempo e agregar a aprendizagem para serem aplicadas em saúde”, adianta o diretor, lembrando da importância dos alunos na participação deste projeto.

Além do núcleo, o outro projeto é a criação do Centro de Habilidades de Simulação Robótica para um atendimento real por parte dos alunos com a utilização de bonecos. “Ainda faltam alguns ajustes para que possamos começar a trabalhar. O aluno deve estar atento às mudanças e estas implantações fazem parte do aprendizado”, explica.

Segundo dados do Cremesp, existem em Jundiaí 1.963 médicos ativos. Ao todo são 3.585 ativos na jurisdição de Jundiaí que compreende as cidades de Cabreúva, Caieiras, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itatiba, Itupeva, Jarinu, Louveira, Morungaba, e Várzea Paulista.

 


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/tecnologia-e-robotica-chegam-as-cirurgias/
Desenvolvido por CIJUN