Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Terceirizados do Ciretran Jundiaí estão sem salários

| 14/10/2014 | 20:16

Dezoito funcionários contratados pela empresa Petros Serviços Terceirizados alocados na 24ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Jundiaí estão sem receber salário referente ao mês de setembro. Os trabalhadores entraram com ação na Justiça pedindo o pagamento imediato. O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) se exime de vínculo empregatício, mas informa que notificou a empresa para que seja feito o pagamento.

Os trabalhadores, que são responsáveis pela triagem dos clientes na chegada à Ciretran de Jundiaí, não conseguiram ir trabalhar na segunda-feira, por falta de dinheiro para o pagamento da passagem do transporte público. De acordo com o advogado dos trabalhadores, Alexandre Pereira, a empresa Petros e o Detran serão acionados judicialmente. “A ação será para ambos, pedindo o pagamento imediato do salário. Além desse atraso (dinheiro deveria ter sido depositado dia 7) existem outras infrações cometidas pela empresa, como não depositar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e desconto de valor referente ao sindicato e não repasse”, explica.

O telefone informado por funcionários do Ciretran de Jundiaí como sendo da empresa Petros (7003-3774) não completa a ligação. O mesmo problema é apontado pelo advogado. “Até o telefone da empresa não existe mais”, reclama. O advogado afirma que a empresa procedeu da mesma forma em outras cidades, onde também era prestadora de serviço ao Detran.SP.

Sem responsabilidade – O Detran.SP afirmou que parte dos trabalhadores de Jundiaí fizeram uma paralisação anteontem reivindicando o pagamento por parte da empresa, que foi contratada pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) por meio de licitação pública. Os salários estariam atrasados desde o dia 7 de outubro.

Ainda de acordo com a nota, “funcionários terceirizados não têm vínculo com o Governo e realizam serviços de triagem de documentos e orientação ao cidadão. Não houve, assim, prejuízo no atendimento do posto ou atraso na emissão dos documentos.” A unidade teria recebido reforço de servidores da superintendência de Campinas para a garantia da qualidade no atendimento. Ainda de acordo com a nota, “o Detran.SP notificou a empresa, que tem prazo para recurso previsto em lei”.

Mais informações na edição impressa do Jornal de Jundiaí desta quarta-feira (15) ou faça uma assinatura digital.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/terceirizados-do-ciretran-jundiai-estao-sem-salarios/

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido por CIJUN