Jundiaí

Treino na 3ª idade faz bem ao corpo e mente


T_Ana-e1573393925210
Crédito: Reprodução/Internet
Praticar atividades físicas é muito importante em todas as idades. Elas ajudam a ganhar massa muscular, garantem força física, evitam problemas de saúde, mantém a mobilidade do corpo e auxiliam na disposição física e mental. Na terceira idade essa prática é ainda mais importante. O corpo já não funciona mais como de costume, pois o metabolismo e as funções exercidas se tornam mais lentos. Contudo, engana-se quem pensa que não pode começar a malhar ou praticar esportes após uma certa idade. Marli Luchini, de 64 anos, é exemplo disso. Após se aposentar aos 54 anos, começou a realizar diversas atividades para perder peso e ganhar massa muscular. Hoje em dia pratica atividades físicas, em especial o vôlei adaptado pelo TIME Jundiaí. Atividades que começam logo às 5h30 da manhã. “Vou para academia, faço musculação e aulas de bike. De terças e quintas venho treinar com as meninas. Os outros dias faço hidroginástica. Eu não consigo ficar parada”, conta. O treinador e professor de educação física Marcelo Duarte Nitsch explica que o treino de uma pessoa com mais de 60 anos tem que ser cuidadoso, pois as articulações já estão gastas e a musculatura já não é a mesma. “É muito comum trabalharmos com alongamento e atividades leves com bola, pois nessa idade temos que usar o esporte como uma manutenção da saúde. Após os 40 anos, a pessoa perde cerca de 1% de massa magra por ano, por isso é importante fazer atividades que ajudem a recuperar o que é perdido naturalmente”, explica. Uma alimentação saudável também é fundamental para que os idosos mantenham a massa muscular. A nutricionista Bruna Aprillanti explica que alimentos ricos em proteínas ajudam a repor a massa perdida com o tempo. “Carnes, queijos, leite e derivados, aliados à pratica de exercícios físicos, são muito importantes para garantir que o idoso continue com uma boa saúde”, afirma a nutricionista. Saúde da mente Além da saúde física, os exercícios também ajudam na mente. As irmãs Ana e Angela Anholon de 74 e 69 anos, respectivamente, também jogadoras do vôlei adaptado, começaram a praticar esportes após os 60 anos. Além de sentirem melhora no corpo e na disposição, sentem-se felizes com a união e as amizades que conquistaram jogando no time. “Para nós isso é a melhor coisa que tem. Além de contribuir para nossa saúde, nos divertimos muito. Senti melhora até na ansiedade”, conta Ana. Duarte fala da gratidão em ver a energia e a disposição ‘de suas meninas’. “Eu brinco com elas que aqui ninguém vem para ser triste. Todos nós temos nossas atividades, sentimos dores e mesmo assim elas dedicam um tempo da manhã para o esporte. Isso faz com que eu me renove todos os dias”, completa.  

Notícias relevantes: