Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Vandalismo causa transtornos aos usuários e à prefeitura

Simone de Oliveira | 24/07/2019 | 05:00

Utilizados por centenas de pessoas diariamente para prática de esportes e de lazer, os centros esportivos de Jundiaí têm se tornado referência nos bairros onde estão situados pela diversidade de opções que oferecem aos moradores, porém alguns deles são alvos de vandalismo, depredações e em alguns casos de má conservação.

ara manter o funcionamento das unidades e oferecer mais segurança ao usuário os investimentos este ano chegam a R$ 5 milhões em todas as unidades com prazo previsto de término em 2020. A reportagem do JJ visitou alguns deles e um dos pontos mais pertinentes observados estão relacionados a conservação. Alguns apresentavam infiltrações e até falta de pisos e de forros nos banheiros: até torneiras estavam faltando em alguns dos bebedouros espelhados dentro das unidades.

Segundo a Unidade de Gestão de Esporte e Lazer (UGEL) já há uma agenda de serviços envolvendo desde a construção de vestiários, rampas, trocas de pisos de ginásio, melhoria na iluminação e instalação de câmeras de monitoramento, porém não é possível mensurar os gastos apenas com a manutenção, uma vez que muitos itens são apenas substituídos quando há necessidade, como por exemplo, lâmpadas, janelas ou até mesmo torneiras.

No Complexo Esportivo Romão de Souza, por exemplo, palco de jogos da Série A do futebol Amador de Jundiaí, o recurso para a reforma é de R$ 460 mil, do programa “Avança Jundiaí”. No local serão instaladas câmeras de monitoramento e nova iluminação. Outras providências se referem a aterramento de piscina e reparo de telhado. A unidade fica no bairro da Colônia e também é sede de várias outras atividades esportivas oficiais no calendário municipal.

OUTRAS OBRAS
Além do Romão de Souza outras unidades passam por investimentos. No Centro Esportivo Dr. Nicolino de Lucca (Bolão) serão injetados R$ 516 mil para a construção de vestiário das quadras de tênis, com as rampas de acessibilidade. No ano passado foram R$ 134 mil para a nova iluminação da pista de Atletismo.

O CECE Vanderlei Sperandio, no Santa Gertrudes, terá R$ 517 mil para a construção de uma sala de administração, pista de skate e sala de ginástica.

O valor mais alto deve ser do Pedro Raymundo, na Vila Rio Branco, com investimento de R$ 1.146.934,11. No ano passado foram investidos mais R$ 310 mil para o piso do ginásio.

Mesmo sem falar em valores, a unidade informa que já existem projetos finalizados para futuras instalações de piso modular em 12 quadras dos complexos esportivos.Os munícipes que observarem problemas estruturais ou sinais de vandalismo nas unidades devem acionar a Guarda Municipal pelo telefone 153.


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/vandalismo-causa-transtornos-aos-usuarios-e-a-prefeitura/
Desenvolvido por CIJUN