Jundiaí

Velocidade de motoristas preocupa na Ferroviários


AVENIDA UNIAO DOS FERROVIARIOS
Crédito: Reprodução/Internet
Quem transita pela Avenida União dos Ferroviários se assusta com a velocidade dos veículos que passam pelo local. Nos trechos de reta, os motoristas passam facilmente do limite de velocidade, de 60 quilômetros por hora. Nossa reportagem percorreu, na tarde de ontem (31), o trecho em que ela se inicia – no fim da avenida Prefeito Luiz Latorre com a avenida 9 de julho -, até o Mercadão da Cidade, embaixo do Viaduto da Ponte São João, altura do número 2000, e notou pelo menos cinco irregularidades. O motorista de aplicativo Bento Dutra perdeu as contas de quantas vezes foi ultrapassado pelo lado direito da via. Ele passa todos os dias pelo local. “Uma vez discuti com um motorista de caminhão que queria a todo custo me ultrapassar pela esquerda. Achei que ele fosse passar por cima de mim”, comentou, enfatizando que estava no limite de velocidade da via. O sinal vermelho também é motivo de preocupação de quem trabalha próximo a avenida. O menor de idade P., que ganha a vida com malabarismos nos semáforos, se arrisca no meio dos carros sem preocupação. “Eu não tenho medo porquê já estou acostumado”, conta o garoto. No período da manhã, alguns motoristas não respeitam a ordem de parada nos sinaleiros. Quem passa a pé também nota que os condutores não ligam para a velocidade. O também motorista de aplicativo Ricardo Aiub Taveira tem medo de ser atropelado. “Eles passam muito perto da calçada. Qualquer erro no volante pode machucar alguém”, reforça. Mesmo assim, tem quem não se importe com o fluxo de veículos. O produtor de eventos Arion Nunes, de 28 anos, não teme acidentes com ele. “Comigo nunca aconteceu, mas a gente que passa por aqui está sujeito a qualquer coisa”, comenta. Por meio de nota, a prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT), diz que a via recebeu sinalização de solo e placas, no sentido de conscientizar os motoristas para que respeitem o limite de velocidade. Para essas ruas e avenidas com um alto fluxo de veículos, está prevista a implantação de conjuntos de registradores fotográficos de velocidade e avanço de semáforo, visando reduzir o potencial risco de acidentes. A pasta reforçou ainda que, no período de 2017 a 2019, duas mortes ocorreram na via, ambas em 2017.  

Notícias relevantes: