Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Prefeitura amplia a preservação da Serra do Japi

DA REDAÇÃO | 22/11/2019 | 12:17

A Prefeitura de Jundiaí está investindo na preservação da Serra do Japi, um patrimônio ambiental, histórico e cultural da cidade e de toda Região. Através da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA), a atual gestão anunciou a desapropriação de uma área de 75 mil metros quadrados na região do bairro da Malota, na divisa com a Reserva Biológica da Serra do Japi.

Segundo o gestor da UGPUMA, Sinésio Scarabello Filho, o investimento na área foi de cerca de R$ 265 mil. O processo de desapropriação foi concluído com o decreto de utilidade pública que saiu em setembro deste ano. “Vamos evitar qualquer possibilidade de ameaça à proteção da serra. A aquisição desta área ocorre em um momento oportuno e muito conveniente, visando a preservação da Reserva Biológica da Serra do Japi”, destacou Sinésio.

“Ainda no primeiro ano de gestão, sancionei um projeto de lei que suspendeu por mais 10 anos as construções na Área de Gestão da Serra do Japi. A medida impede que sejam expedidas autorizações para a construção de casas, indústrias e instalações rurais em toda a extensão da serra no município”, salientou o prefeito Luiz Fernando Machado.

O grande patrimônio ambiental da Região de Jundiaí é um raro remanescente de Mata Atlântica no interior do estado de São Paulo, detentora de 7% de remanescentes da formação original do bioma Mata Atlântica do Brasil. A riqueza de sua biodiversidade está diretamente relacionada ao fato de o local possuir uma condição climática diferenciada, já que se localiza em uma região ecotonal, ou seja, uma área de transição entre duas ou mais formações florestais.

Castelo de Águas

De beleza paisagística inegável, formada por uma pequena cadeia montanhosa, a Serra do Japi possui uma formação rochosa composta por diferentes tipos de solo. Sua riqueza hídrica é o motivo da denominação de “Castelo de Águas” dada por naturalistas europeus, conforme relatou o professor Aziz Ab’ Saber, numa clara referência à qualidade e à quantidade de água da região.

Considerada “Reserva da Biosfera da Mata Atlântica” pela Unesco, a serra possui características que fazem dela um importante patrimônio natural, com uma flora e fauna exuberantes. A Serra do Japi fica entre Jundiaí, Cabreúva, Pirapora do Bom Jesus e Cajamar, estendendo-se por 350 quilômetros quadrados. Desse total, 191,7 km² foram tombados pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat).

As áreas tombadas nos vários municípios são: Jundiaí, com 91,4 km² (47,67% do total), Cabreúva, com 78,9 km² (41,16%), Pirapora do Bom Jesus, com 20,1 km² (10,49%) e Cajamar, com 1,3 km² (0,68%).


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/meio-ambiente/prefeitura-amplia-a-preservacao-da-serra-do-japi/
Desenvolvido por CIJUN