Opinião

O poder do exemplo

Há espaços para todos e todas em nome da dignidade da pessoa humana


.
ARTICULISTA EGINALDO ONÓRIO
Crédito: .

A minha Mãe, que se foi no ano de 2012, dizia: "Procure andar com pessoas iguais ou melhores que você". Ela sabia das coisas!

Aos que me acompanham por aqui conhecem um pouco da minha trajetória, entenderão que a minha guia na construção do caráter foi ela, pois, aos 35 anos de idade, teve que cuidar dos cinco filhos deixados por meu pai, morto em acidente do trabalho, e em vista da força dessa mulher guerreira, não "perdeu" nenhum de seus filhotes.

Pobres na acepção do termo, qual exemplo a seguir, sabendo que invariavelmente seguimos exemplos, bons ou ruins, dependendo muito do ambiente, do ponto de vista, do foco, da base e tudo o mais?

Recentemente, uma empresária questionada a respeito da posição da mulher entre os grandes dirigentes empresariais, respondeu que seria impossível sonhar com o que não existe; no caso mulheres no alto comando de empresas pois que inegavelmente ocupados por homens e brancos. De imediato ocorreu a ligação: E nós, pessoas negras? Quais exemplos? Temos? A resposta é positiva. Sim temos ótimos exemplos sim; infelizmente os bons e que merecem destaque não são divulgados!

Notem que as pessoas negras ganham relevância e destaque em situações de desgraça, penúria, crise, violência e afins. Considerando que devemos seguir exemplos, ao que se nota é que se institucionalizou enaltecer fatos constrangedores e humilhantes para que não se tenha cópias daquelas que conquistaram sucesso até para poder dominar. Recomendo refletir.

Reparem que as pessoas que se destacam sofrem toda sorte de ofensas, ataques vazios e medidas tentando desqualificar apenas em razão da cor da pele, o que não se justifica posto que o potencial e talento é tão igual ou melhor, exatamente em vista da dificuldade enfrentada até poder disputar em igualdade de condições.

O escondimento desses exemplos confirma o propósito que visa impor o lugar que querem que a comunidade negra esteja, quando, na real, o lugar dele (negro) é onde quiser. "SQN" porque ainda o domínio não está nas mãos dessas pessoas e os contrários (ou diferentes), se puderem dificultar não medem esforços!

O tal escondimento dificulta a apresentação de exemplos de sucesso estimulando a conquista de condição igual. O bom é que esse quadro está em mudança, apesar de tímida e muito presente na tolerância do compartilhamento dos espaços! Quem é sabe interpretar os olhares que nos são dirigidos quando em locais predominantemente frequentados por não-negros, como shoppings, padarias,restaurantes, supermercados, até parques botânicos. É interessante e impressionante o semblante dessas pessoas, deixando a impressão de que somos típicas "avis rara" (latim:pessoa ou coisa rara e única, incomum, excepcional).

Há espaços para todos e todas em nome da dignidade da pessoa humana.

Comendador doutor EGINALDO HONÓRIO é advogado

 


Notícias relevantes: