Opinião

Candidatos a vereadores

Nossos candidatos hão de entender que a majestade é do cargo, não sua


divulgação
COLUNISTAS GUARACI ALVARENGA
Crédito: divulgação

Chegou a hora de decidir. A política, como todos sabem, possui um discurso mais mítico do que racional. É compreensível que os políticos pretendam, em suas palavras, atingir mais o coração do que o cérebro de seus eleitores. Sabemos que os nossos candidatos a prefeito e vice foram expostos e esmiuçados em suas intenções, propostas e plano de governo. Temos consciência disso e votaremos, com certeza, no melhor que condiz aos anseios, que queremos para a cidade. Mas convenhamos. Quanto aos 459 candidatos ao cargo de vereador? Como poderemos acertar nosso voto?

Temos tido em nossa cidade uma invasão de propaganda eleitoral destes postulantes, que beira um cinismo intolerável. Candidatos que nada fizeram por nossa comunidade. Outros se revestem de uma pureza intolerável, a resolver todos os problemas de nosso dia a dia, num piscar de olhos. Lançam-se em promessas descabidas, que fogem inclusive da alçada do legislativo, onde teriam assento. São promessas e promessas todas elas genéricas: melhoria na educação, saúde, habitação, transporte, segurança. Creio mais ainda que o problema não esteja na quantidade, mas sim na idoneidade e compromisso assumido. Só bem exercem um cargo eletivo aqueles que têm nele, não um fim em si, mas um meio, um instrumento para realizar mudança, na busca de ver concretizadas as aspirações de seus eleitores.

Há imperiosa necessidade da transparência da atuação política, a favor de seus representados. As câmaras municipais sempre foram e continuam sendo um importante espaço para o exercício da cidadania. Nelas estão representadas, através dos vereadores eleitos, as várias correntes ideológicas, agrupadas em partidos políticos e os interesses de diversos segmentos da sociedade. E é por isso que chego hoje a plena convicção que temos que votar somente em representantes comprometidos com o município. Temos que deixar evidenciado este comprometimento em nosso voto. Não podemos perder o voto em pessoas estranhas ao interesse da cidade. Esqueçam estes aventureiros de plantão, em tempos de eleição. Não tenhamos que nos arrepender mais tarde.

Nossos candidatos, se eleitos, hão de entender que a majestade é do cargo, não sua. Após limparem as gavetas, o que levarão consigo são apenas os feitos que conseguiram realizar para população de sua terra e, se tiverem sorte e sabedoria, a dignidade que impuseram e souberam inspirar. É hora, portanto, de redobrar a atenção, exercer sua cidadania, pela melhora da qualidade dos candidatos e pela seriedade dos que aspiram um cargo público. Temos que caminhar por nossas próprias mentes. Votar e escolher nossos representantes, com redobrada atenção. Um candidato a cargo público deve ser julgado sim, por sua integralidade, mas principalmente e, antes de tudo, por sua conduta no passado. E seja o que Deus quiser!

GUARACI ALVARENGA é advogado


Notícias relevantes: