Opinião

ESPAÇO DO CIDADÃO


IDEIAS DIVERSAS: PENSAMENTO E CRIATIVIDADE

Você sabia que a criatividade é uma habilidade que não é natural? Nós não nascemos criativos, mas nos tornamos ao longo da vida, com muito trabalho e prática. Sabe aquela frase, atribuída a Thomas Edison (o criador da lâmpada), "talento é 1% inspiração e 99% transpiração"? É exatamente isto!

Sendo uma habilidade aperfeiçoada e não adquirida de nascença, qualquer pessoa pode desenvolvê-la e há métodos e exercícios para torná-la mais presente em nossa vida. Quando conseguimos trazer a criatividade para o nosso cotidiano, potencializamos possibilidades, diminuindo o esforço e vivendo com mais qualidade.

Entendemos Pensamento Divergente ou Lateral como aquele que foge do senso comum. Quando desenvolvemos o Pensamento Lateral, desenvolvemos raciocínio lógico, deixamos as possibilidades ilimitadas e abrimos as portas para novas ideias. Criamos, resolvemos, conectamos histórias e ideias, solucionamos problemas.

Mas o que eu posso fazer para desenvolver mais este tipo de pensamento e, consequentemente, minha criatividade? Confira algumas dicas (simples, fáceis e baratas):

Tenha um caderninho ou bloco de notas no celular e anote as ideias que surgirem (por mais absurdas que elas possam parecer), aliás, leve em conta seus pensamentos, sem julgamento;

Mude pequenos hábitos e rotinas: trace outra rota para o trabalho, sente na outra ponta da mesa de jantar, fuja do padrão do cotidiano;

Desenvolva o raciocínio lógico e o Pensamento Lateral com jogos e atividades: vale responder charadas, sudoku e cruzadinhas, fazer brincadeiras de trocar palavras ou tentar dar a maior quantidade de novas utilidades para um objeto comum. Por exemplo, se você tem uma garrafa em casa, para o que mais ela serve além de armazenar líquidos?;

Ao se deparar com um problema, pense em resoluções diferentes das que você normalmente toma;

Leia, estude, se interesse. Não é possível desenvolver novas possibilidades de pensamento sem ter uma bagagem de conteúdo. Novas ideias não aparecem se mantivermos apenas os conhecimentos antigos;

Por fim, aprenda novas habilidades! Se interesse por novos temas! Uma vez me perguntaram e eu repasso a pergunta a você: Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

Larissa Priscila Bredow Hilgemberg


Notícias relevantes: