Opinião

Inveja


divulgação
MONJA KELSANG CHIME ARTICULISTA COLUNISTA
Crédito: divulgação

"Quando alguém nos elogia e fala sobre nossas boas qualidades, ficamos felizes. Uma vez que todos gostam de receber elogios, deveríamos nos alegrar também quando isso acontece com os outros.. Nossa inveja inútil é a única coisa que nos priva de sentir alegria quando eles são elogiados. "

Sentir inveja é particularmente um absurdo para quem gerou compaixão e bom coração. Se temos um bom coração e desejamos beneficiar os outros de alguma forma , por que nos sentiríamos infelizes quando alguém com seu próprio esforço encontra um pouco de felicidade?

Os pais são responsáveis pelo bem-estar de seus filhos, e quando eles crescem e começam a se cuidarem sozinhos os pais ficam felizes com as conquistas dos filhos. Eles não sentem inveja deles. Quando sentimos raiva, inveja e outras aflições mentais, automaticamente nossa paz e bom coração se degeneram. Se estamos sinceramente interessados em nos livrar de sofrimentos e problemas devemos nos livrar dessas aflições mentais, que têm um único objetivo, roubar nossa paz mental.

A inveja é uma das aflições mentais mais sem sentido, podemos passar horas infelizes somente pensando no sucesso ou alegria de alguém. Não temos nada a ganhar sentindo inveja da boa sorte, do cargo ou vitória, boa reputação de alguém. Vamos supor que alguém dê dinheiro a um rival nosso. Sentir inveja ou infelicidade não mudará em nada a situação nem fará com que o dinheiro dele venha parar em nossas mãos. Então por que invejá-lo ? Querer ter sucesso e boa fortuna e, ao mesmo tempo, invejar os outros são estados mentais contraditórios. Isso porque as causas de riquezas, posses e prosperidade, em geral, é acumular virtude em nossa mente, pensamentos virtuosos, isso é feito através de ações de generosidade regozijo, apreço e respeito pelos outros.

Toda vez que nos sentimos forte inveja, levados pela nossa visão autocentrada , comprometemos as sementes de virtude que estão na nossa mente de florescerem e assim não colheremos seus frutos. Portanto, se tivermos realmente interessados em obter boa sorte, boa fortuna e outras bens no futuro, temos que proteger nossa mente com muito cuidado e, em vez de permitir que a inveja pela felicidade dos outros surja em nossa mente, devemos nos sentir alegres de ver a alegria do outro.

Não há razão para nos sentirmos felizes com o sofrimento dos nossos inimigos, pois essa forma negativa de pensar não poderia feri-lo nem nos beneficiar.. Ainda que pensássemos "que bom que ele está sofrendo", isso nunca iria prejudicá-lo. E mesmo que ele fosse prejudicado pelo nosso pensamento, como isso nos traria felicidade?

Ficar feliz com a desgraça do outro só nos faz menos humanos, esse pensamento pequeno e mesquinho só serve para nos arrastar para baixo.

Quando os outros virem que temos força de caráter e estabilidade para enfrentar críticas, calúnias ou abusos sem perder o equilíbrio e o bom humor, seu respeito por nós aumentará.

KELSANG GEN CHIME é monja budista


Notícias relevantes: