Opinião

Em nome da sintonia

Em tempo difíceis, cada um importa e isso foi de acréscimo para o bem


DIVULGAÇÃO
MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE (NOVA)
Crédito: DIVULGAÇÃO

Sintonia é algo mais do que se integrar a um grupo, a um projeto e prestar serviço. Sintonia diz respeito a perscrutar os anseios, os medos, os limites, as dificuldades de alguém ou de um povo e inseri-los ao pulsar de seu próprio coração.

Março de 2020. Tempo de pandemia. Questionamentos na Casa da Fonte para não romper os laços com a comunidade, pois se afastar, em tempo maior de tribulação, seria cruel.

Em meio ao planejamento para transformações, dentre variadas atividades, a entrega de cestas básicas aos familiares de nossos alunos em maior situação de vulnerabilidade social, financiadas pela empresa que iniciou e mantém esse projeto socioeducacional: Companhia Saneamento de Jundiaí (CSJ).

Somaram-se: desemprego, rejeição às diaristas, fome, doenças diversas, impossibilidade de distanciamento. Para colaborar com o isolamento, dois professores, Jorge Valter Romualdo e Jessé Gonçalves, se dispuseram à entrega domiciliar, além dos alimentos, de kits de limpeza com álcool gel, higiene pessoal, produtos provenientes da parceria com a Mesa Brasil - SESC São Paulo - Unidade Jundiaí, a GL Foods e de pessoas afinadas às dificuldades da população, que acrescentaram também em alimentos, produtos de limpeza, guloseimas, brinquedos, gibis, livros, jogos... Seguiram, os professores, pelas ruas, avenidas, vielas... Nas primeiras visitas, apuros na localização pois, inúmeras vezes, a moradia se constitui de um único cômodo nas vielas extensas. Ou, uma garagem que acolhe adultos e crianças. Fato despercebido por quem passa pelas ruas principais.

Em uma das casas, surpresa e emoção: a mãe não sabia como garantir a comida. Chegara a vender a mesa. Nas andanças, duas das famílias, com criança recém-nascida, o companheiro decidiu voltar ao seu Estado de origem, deixando-as à míngua.

Ao abrir o portão, de certas casas com fachada bonita, observaram que o proprietário dividiu os cômodos em habitação de aluguel.

Há incontáveis domicílios sem quintal e os varais estendidos nas vielas. Para o Natal, somaram-se: Escritório Mazzola Contabilidade, GL FOODS/ SUBWAY e grupo de funcionários da Coca-Cola.

Permanecemos, de maneira diferenciada, em tom de doçura. Cada um importa e isso foi de acréscimo para o bem. Não tivemos notícia de que algum aluno nosso se desviou, nesse período de "pelas ruas", para a criminalidade.

Maria Cristina Castilho de Andrade é professora e cronista


Notícias relevantes: