Opinião

Comece a prevenir desde já

A frequência de quedas varia de 32% a 42% em pessoas com mais de 70 anos


divulgação
COLUNISTA LICIANA ROSSI
Crédito: divulgação

Vamos falar hoje de um assunto que deveria ser considerado um grave problema de saúde pública, que é a queda em pessoas com mais de 60 anos. Elas são responsáveis por mais de 90% dos acidentes na melhor idade, sendo que 65% destas quedas são da própria altura da pessoa. A frequência de quedas varia de 32% a 42% em pessoas com mais de 70 anos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em dois momentos de nossas vidas as quedas estão muito presentes: no início, quando estamos aprendendo a andar e após os 60 anos, por causas multifatoriais, das quais os efeitos do tempo no corpo humano é um fator considerável.

Quando crianças nós desenvolvemos o equilíbrio gradualmente, porém após os 60 anos começamos a perdê-lo, assim como perdemos também o controle neurossensorial que adquirimos ao longo da vida. A conexão entre nosso sistema nervoso e nossos músculos fica mais lenta, o que propicia quedas por falta de controle neuromotor.

Dentre fatores que propiciam as quedas temos a fraqueza muscular, distúrbios neurológicos, problemas auditivos e visuais, perda óssea, dentre outros que propiciam os desequilíbrios estáticos, dificuldade de controle postural e principalmente déficit de força e potência musculares, todos estes sendo fatores intrínsecos, ou seja, do próprio indivíduo. Como fatores extrínsecos temos tudo relacionado ao ambiente, como por exemplo, ruas esburacadas.

A prevenção é o caminho. Visitas ao médico geriatra, que é o especialista nesta faixa etária é muito importante como medida preventiva. A adaptação da casa, tornando-a mais segura, retirando obstáculos é fundamental. Mas eu gostaria de ressaltar uma medida preventiva crucial, que pode começar agora, independente da sua idade, que é o fortalecimento muscular, os exercícios físicos.

Estudos sugerem que o treinamento de equilíbrio e força melhoram muito o risco de quedas, assim como o treinamento de potência tem mostrado muitos benefícios para o equilíbrio e a capacidade funcional, de forma multissensorial.

As quedas causam lesões físicas, abalam o emocional, evidenciam o declínio funcional e podem ter sérias consequências. É um sério problema de saúde pública pouco enfatizado pelas autoridades sanitárias brasileiras. Apesar de multifatoriais, as medidas preventivas são fundamentais, assim como campanhas educacionais e inclusivas.

Que o corpo fica mais frágil com a idade, que há perda de massa muscular e óssea a maioria das pessoas já sabe. Basta tomarmos a decisão de agir já, para evitarmos problemas futuros. A atividade física entra como a grande fonte da juventude, deixando-nos fortes e saudáveis. Ao aliar treinamento físico, alimentação, cuidados físicos e mentais teremos um caminho mais leve rumo ao envelhecimento, com muita saúde e alegria de viver. Muita saúde a todos.

LICIANA ROSSI é é educadora física formada pela ESEF Jundiaí; pós-graduada em treinamento físico pela Unicamp e ginástica corretiva pela
FMU-SP; exercícios corretivos pela Academia Nacional de Medicina Esportiva - NASM/USA; CHEK Practitioner nível 2 Califórnia/USA; Holistic Life Style Coach/CHEK Institute/USA


Notícias relevantes: