Opinião

Ciência não é opinião, conhecimento é conquista

A cloroquina é eficaz contra a covid-19? Uns acham que sim. Outros não


ALEXANDRE MARTINS
FELIPE DOS SANTOS SCHADT ARTICULISTA
Crédito: ALEXANDRE MARTINS

Por que pessoas insistem em refutar conhecimento científico com base em suas opiniões? Sinceramente eu não sei da onde vem esse desrespeito à ciência, mas te convido para um breve passeio filosófico para entender o porque a ciência não tem nada a ver com opinião.

Nossa jornada começa três séculos antes de Cristo, com Platão que, por ser classificado como um filósofo dualista, acreditava que as coisas eram divididas em duas.

O primeiro é o Dualismo Metafísico. Para ele existiam dois mundos, o mundo de cima e o mundo de baixo. O mundo de cima, era chamado de Mundo Ideal, ou mundo das ideias. Nesse mundo, era onde as coisas ideias viviam. Já o mundo de baixo, era chamado de Mundo Sensível, ou mundo dos sentidos. Nesse outro mundo, era onde as representações das coisas ideias residiam.

Isso nos leva ao Dualismo Antropológico. Se o mundo é dividido por dois, o homem também é. O ser humano é dividido em corpo que sente e alma que pensa. E você já matou a charada. O corpo vive no mundo sensível e a alma no mundo ideal. O interessante aqui é que a alma não sente, porque a alma é ideal. Quem sente é o corpo, que é sensível. E aqui você pode perceber o quanto o catolicismo se apropriou dessa ideia: O corpo que peca e apodrece na terra versus a alma imortal que transcende aos céus.

Por fim, chegamos ao Dualismo Epistemológico. Se existe um mundo ideal versus um mundo sensível, se existe uma alma ideal versus um corpo sensível, também existe um conhecimento ideal versus um conhecimento sensível. O conhecimento ideal é o conhecimento abstrato, representado pela matemática. Ora, você há de concordar comigo que a matemática é perfeita. 1 mais 1 sempre será 2. E por que é abstrata. Por que você não precisa comprovar empiricamente que uma bala mais outra bala resultará em duas balas. Você só precisa pensar nos números, calculá-los e voilá.

Já o conhecimento sensível é o empirismo. Para você conhecer algo você precisa colocar seus sentidos para trabalhar. Exemplo: Como você pode saber se o chá está quente ou frio? Você pode observar o líquido e ver se ele está borbulhando ou tocá-lo e sentir sua temperatura. Você precisou fazer uma experiência para adquirir o conhecimento sobre a temperatura do chá. E é nesse ponto que nosso problema começa.

Para Platão o conhecimento sensível é uma doxa. Ou seja, uma opinião. O chá está quente ou frio? Alguns podem achar quente outros podem achar frio. Já que somos diferentes, teremos experiências diferentes e, portanto, resultados diferentes. Aqui se estabelece uma guerra de narrativas. Qual opinião vale mais?

O cientista inglês, Francis Bacon, dezoito séculos depois de Platão, resolveu esse problema. Cravou que nenhuma opinião deve ser válida ante a comprovação científica. E para ser cientificamente validado, os Ídolos, ou seja, as opiniões, paixões, interesses e qualquer influência externa, devem ser deixados de lado na hora de observar o experimento. Quando o chá está quente? Independente do que você ache ser quente ou não, a observação objetiva conclui que a água ferve aos 100ºC.

O infectologista francês Didier Raoult divulgou um estudo no qual a utilização de cloroquina para o tratamento de pacientes com covid-19 se mostrou eficaz. Isso chamou a atenção do ex-presidente estadunidense Donald Trump e do seu equivalente brasileiro, Jair Bolsonaro. Ambos começaram a defender veemente o uso do medicamento como solução para o coronavírus, mesmo com o estudo de Raoult sendo contestado pela comunidade científica devido à ineficácia e falta de rigor dos experimentos.

A cloroquina é eficaz no tratamento contra a covid-19? Uns acham que sim. Outros acham que não. Só que ciência não é opinião, lembra? Por mais que você ache que a cloroquina seja eficaz, a ciência já comprovou que não é.

A ciência transcende a sua opinião. Você pode achar que a Terra é plana, por exemplo. Independente do que você acha, a ciência já comprovou que a Terra é uma esfera que gira em torno do Sol. Lembre-se: ciência não é sobre você ou sobre sua visão do mundo.

Ciência não é opinião, mesmo que você ache o contrário.

Conhecimento é conquista!

FELIPE SCHADT é jornalista, professor e cientista da comunicação pela USP


Notícias relevantes: