Opinião

A escolha da esperança

Nosso plantio deve ser em cima de solo fértil e duradouro


DIVULGAÇÃO
PASTOR DANIEL
Crédito: DIVULGAÇÃO

Seja bem-vindo ao novo tempo, o tempo das futilidades e das coisas passageiras. Tempo do império do "eu" e da minha vontade. Tempo das "esquizofrenias" cultural e moral. Tempo marcado pelo o que é polêmico, faccioso e terrivelmente perturbador.

Nunca houve um tempo como esse de tanto conhecimento disponível e tanto vazio intelectual.

Uma geração chata e birrenta, que como os donos da bola, acabam com o jogo se eles não jogarem, se não estiverem no melhor time e se não ganharem.

Essa nova realidade coloca em desconforto as gerações anteriores, faz com que seja oposicionista e até adversários. Famílias que não sabem lidar com essa dicotomia e com essa pluralidade estão se desfazendo e perdendo para a "evolução humana" que vai em direção ao extermínio da espécie.

Donos da verdade estão para todos os lados e ninguém quer ceder, ninguém quer dar o braço a torcer e enxergar na ótica do outro ou de abrir mão da sua posição. O "eu" é mais importante que o coletivo e a "minha alegria" é o que importa, pois a sua é problema seu. Que tempo espetacular hein?!

O crescimento do individualismo e da falta de amor ao próximo é igualmente proporcional ao crescimento da marginalidade e criminalidade. A individualização das causas tem se tornado apenas o álibi das atrocidades do egoísmo. Onde iremos parar com isso?

Não sei, só sei que toda história pode ser diferente, toda história pode ser mudada e transformada basta se fazer melhores opções.

O problema que as escolhas em geral são feitas por questões passageiras e perecíveis. Os caminhos são decididos no agora e não pensando no amanhã ou nos outros.

As pessoas decidem por suas paixões (que são passageiras), necessidades (que são passageiras), por modismos (que são passageiros), por carências (que são perecíveis).

Normalmente tentam resolver o agora sem se importar com a consequência no amanhã.

Acho maravilhoso o processo agrícola. O semeador planta a sua semente ao trabalhar a terra. Ele tem todo um esforço e tempo gasto para preparar o solo e deixá-lo apto para receber a semente. E, após um longo trabalho ele a dissemina, sem qualquer garantia de que aquela semente irá frutificar. E assim ele faz e continua a regá-la, na fé de que ao ter cumprido o seu papel, ele será abençoado e recompensado por isso. Essa é a escolha da esperança.

Eu prefiro escolher fazer algo que vai dar trabalho, cujo possível resultado possa ser transformador, a ter que aceitar a ideia de que nada será produzido. Não, eu não acredito que é desse jeito que a humanidade deva ser; e sim, que ela possa ser amorosa, altruísta, esperançosa, generosa, feliz e realizada.

Enquanto nossas escolhas forem baseadas em coisas passageiras e perecíveis, jamais teremos uma colheita realizadora. Sementes de ódio, egoísmo e destruição; sementes de discórdia, de desprezo e divisão, jamais prosperarão.

Nosso plantio deve ser em cima de solo fértil e duradouro, as nossas escolhas devem ser baseadas naquilo que tem força suficiente para permanecer para sempre.

O Apóstolo Paulo nos ensina o que permanece: a fé, a esperança e o amor, sobretudo o amor.

Em que você tem lançado as suas sementes?

Eu semeio fazendo sempre a escolha da esperança. Eu acredito e sempre lutarei para que um dia possamos colher o fruto de uma sociedade melhor.

Talvez possa parecer pouco e outras vezes até repetitivo o que escrevo aqui e em outros lugares, talvez muitos não leiam ou ao lerem não deem à mínima, mas se apenas uma destas sementes frutificar, já terá feito a diferença e terei realizado o meu trabalho.

Não posso simplesmente me conformar com uma geração chata e birrenta, preciso contribuir para melhorar ela e as outras, incluindo também as antigas.

Vejo muita gente reclamando e criticando, mas pouquíssimos agindo para fazer a diferença. Reclamar dessa geração não irá mudá-la, mas compreendê-la e influenciá-la poderá modificar tudo.

Quando estivermos mais dispostos a fazer e a ver o bem, menos espaço haverá para o mal.

Escolha semear pela esperança!

"Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor" Sl. 33:12

PASTOR DANIEL ANTONIO é teólogo, administrador e publicitário, MBA Coaching e Mentoring, MBA em Gestão de Negócios, palestrante do Jesus Coaching e do canal Falando sobre Deus; [email protected] e instagram:
@prdanielantonio


Notícias relevantes: