Opinião

Como se livrar da ansiedade

A ansiedade pode trazer momentos ruins, mas ela não pode ser uma sentença


Divulgação
Yara Schowantz
Crédito: Divulgação

A ansiedade é uma reação normal frente a situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. Podemos nos sentir ansiosos quando alguma situação nova está para acontecer em nossas vidas, como uma viagem a um lugar diferente, entrevista de emprego, espera por um resultado.

Em tempos tão sensíveis como o que estamos vivendo, pesquisas têm apontado um aumento importante de sintomas de casos de ansiedade, em especial no Brasil.

A ansiedade deverá ser motivo de preocupação quando é persistente, seu controle é difícil e sua intensidade é desproporcional ao que realmente está acontecendo, ou seja, muita ansiedade em acontecimentos cotidianos, dos quais você poderia ter controle tranquilamente.

Essa ansiedade desproporcional causa muito sofrimento, interferindo na vida pessoal e profissional e impactando nossa qualidade de vida e autoestima.

Alguns sintomas comuns da ansiedade são: inquietação, fadiga, dificuldade de concentração, tensão muscular, palpitações, falta de ar, taquicardia, aumento da pressão arterial, dor de cabeça, sudorese e náuseas. Se não cuidados, podem também desencadear transtornos mais graves. Quem sofre com as crises também costuma sentir receio de frequentar lugares, ter convívio social por medo de vivenciar uma crise em público. Isso é muito preocupante, pois além de lidar com o sofrimento de ter que conviver com as crises, que são exaustivas, ainda vivem com limitações que tornam a pessoa refém daqueles sintomas, comprometendo sua vida pessoal e sua autoestima.

Muitas pessoas que sofrem com ansiedade generalizada relatam sentir esses sintomas antes de dormir, o que acaba atrapalhando a noite de sono que deveria ser reparadora. Alguns também relatam sentir náuseas e taquicardia ao acordar pela manhã.

A melhor forma de lidar com a ansiedade é com ajuda profissional. Com tratamento psicoterapêutico será possível trabalhar o autoconhecimento que permite compreender o que aconteceu ao longo da história de vida da pessoa que pode ter desencadeado manifestações de ansiedade ou comportamento ansioso. Com isso, é possível elaborar novas formas de lidar com a ansiedade e criar um repertório de pequenos hábitos diários para controlar as crises e aprender a conviver melhor com a ansiedade. Dependendo do caso é recomendado acompanhamento psiquiátrico e o uso de ansiolíticos e antidepressivos.

Se você sente que está sempre com os nervos à flor da pele, tem dificuldade para relaxar e frequentemente se vê tomado por pensamentos negativos, difíceis de controlar, é importante pensar em procurar ajuda para entender melhor o que acontece.

Quando a crise acontece, o controle sobre ela é difícil, mas alguns exercícios podem ajudar a amenizar os sintomas e reduzir o tempo das crises:

1 - Respiração Profunda: Sente em lugar calmo e em uma posição confortável; Procure inspirar profundamente contando até quatro. Em seguida prenda a respiração contando até dois e solte contando até seis; - essa respiração profunda vai trazer alívio para a ansiedade e sensação de bem-estar, ajudando você a se acalmar.

2 - Combater os pensamentos desordenados: Os pensamentos durante uma crise geralmente são automáticos, ou seja, eles invadem a nossa mente sem que seja possível controlar, tendem a ser negativos e sem muita lógica, o que só se percebe quando a crise acaba. Para não deixar que esses pensamentos comecem a perder o controle, procure executar alguma coisa, saia daquele ambiente assim que perceber o aumento dos pensamentos e sensações negativas e vá fazer outra coisa.

3 - Escrita terapêutica: Escrever o que está sentindo é um bom recurso para acalmar a mente. Tenha um caderno, papel ou bloco de anotações à mão e, quando sentir que a ansiedade está grande, escreva o que está sentindo naquele momento.

4 - Crie um lugar seguro: Use sua imaginação para criar um lugar agradável e seguro para você. Pode ser um cantinho da sua casa ou um local imaginário mesmo. Quando perceber que está ficando ansioso respire e imagine este lugar, pense em cada detalhe, visualize, descreva mentalmente.

5 - Tenha na sua rotina atividades que lhe dão prazer: se for uma atividade que movimenta o corpo melhor ainda. O corpo em movimento libera neurotransmissores que promovem bem-estar e ajudam a acalmar a mente.

O mais importante é pensar que a ansiedade pode trazer momentos ruins que atrapalham a vida, mas ela não pode ser uma sentença, ninguém é definido pela ansiedade. Trabalhando o autoconhecimento saberemos exatamente como lidar com ela e aprender a conviver. Se você observa que a ansiedade está protagonizando e interferindo em sua qualidade de vida procure ajuda profissional e cuide de você.

Yara Schowantz é psicóloga clínica e mestranda em Saúde Coletiva


Notícias relevantes: