Opinião

Um papo sobre energias

Podemos moldar nossa realidade apenas mudando nossos pensamentos


Divulgação
Liciana Rossi
Crédito: Divulgação

A energia é algo que existe e podemos facilmente sentir. Ela influencia nossa vida, saúde e bem-estar. Fora de um âmbito religioso, vamos falar um pouquinho da energia que sabemos que existe, que a física quântica já conseguiu comprovar e afirmar, já que tudo no Universo é energia e vibração. Nossos corpos e mentes também são feitos de energia e estão constantemente vibrando. Somos como um rádio e, assim que acordamos pela manhã, sintonizamos a frequência que desejamos. Opte pela frequência ideal.

Como seres em constante aprendizado, movimento e evolução, estamos num progresso físico, mental, emocional e espiritual nesta vida. Porém, nos dias atuais, estamos muito focados em nossas carreiras, em problemas, ansiosos, estafados, com medo, e acabamos nos desequilibrando energeticamente.

Os nossos pensamentos são responsáveis pela realidade que estamos vivendo. Soa meio estranho, mas é o que os estudiosos nos colocam. E faz muito sentido, por mais duro que possa ser. Podemos moldar nossa realidade apenas mudando nosso padrão de pensamentos. E isso não é fácil. Tanto que nestes últimos dias venho sentindo um certo peso no ar, sentindo a densidade energética deste momento. Muitas pessoas ao meu redor sentiram o mesmo.

Resolvi perguntar a duas pessoas que confio muito e que são estudiosos de energia para nos explicar o que isso tudo significa com propriedade. Trago para todos vocês minhas dúvidas e uma maneira de aliviar esta densidade energética que pode mexer com a nossa saúde e bem-estar.

Primeiro, questionei meu irmão, Lucio Rossi, Iridologista, e ele me respondeu: "... o que acontece é que o nosso campo áurico é descompensando pelo medo, pela angústia, pela insatisfação, pela solidão. É como se fossemos um botijão de gás que fica quase vazio. A chama ainda existe, porém ela não é capaz de aquecer as panelas quando botijão não está cheio. Quando estamos felizes, somos representados por um botijão cheio. Quando sentimos medo, insegurança ou somente sentimos uma densidade na vibração do planeta e que, muitas vezes nem sabemos dizer o que é isso, nosso campo áurico acaba perdendo o campo de expansão e diminui. Nesta situação, ficamos suscetíveis a todo tipo de influência densa que está em suspensão no planeta e ao invés de vibrarmos força, ficamos com pensamentos de derrota, solidão, tristeza. E como mudamos isso? Vibrando luz, alegria, sorrisos. Basta colocar uma música que te faça sair dançando pela sala de casa como se não houvesse amanhã, sorrindo, gargalhando. Basta se alimentar de forma correta e benéfica para o seu organismo. Basta forçar o padrão para o campo da leveza, ou seja, se perceber que vai estourar enquanto conversa com um familiar, respire fundo e mudar a vibração mudando também a comunicação. Isto é mudar a frequência. Mas para que isso aconteça o principal é termos força de vontade. Algo tão fácil e tão difícil ao mesmo tempo, pois exige que antes de apontar ao outro uma mudança interna, esta deve partir de nós".

Já, ao abordar Rodrigo Emygdio, terapeuta integrativo, e meu terapeuta, ele me explicou que esta vibração densa do fim do ano está remetendo ao medo, às perdas da pandemia, e esta flexibilização e reabertura de locais está também flexibilizando isso tudo que as pessoas estão sentindo e pensando, gerando uma ansiedade que acessa nosso inconsciente coletivo, e acabamos todos interligados nessas emoções geradas pelas pessoas. Nessa geração de ondas eletromagnéticas acabamos capturando e coparticipando, querendo ou não. Também disse que ao invés da sociedade vibrar numa consciência de ordem, caridade e amor, estamos vibrando numa consciência de individualidade, de materialismo. O que acaba confrontando com um propósito maior de tudo o que aconteceu nestes últimos meses. Ele deixa uma mensagem de que devemos nos olhar e soltar toda essa densidade, não devemos nos deixar contaminar pelo consciente coletivo.

Após estas duas aulas, cabe a nós qualificarmos os padrões de pensamentos e vibrações que queremos para nós e para os que estão ao nosso redor. Vamos sintonizar nosso rádio em música boa, de qualidade, que nos renova e nos deixa felizes. Muita saúde a todos.

LICIANA ROSSI é pós-graduada em Treinamento Desportivo (Unicamp), Exercícios Corretivos (Academia Nacional de Medicina Esportiva dos USA), CHEK Practitioner2, HolisticLifestyle Coach2, CHEK Institute/USA, L.P.F. Specialist e graduanda SomaTraining/ELDOA-USA


Notícias relevantes: