Opinião

O amor vai além

O amor carrega consigo o gosto do eterno


Divulgação
Dom Vicente
Crédito: Divulgação

"Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a própria vida por seus amigos (Jo 15,13).

Caríssimos leitores e leitoras, estamos muito próximos da grande celebração do Natal. Sem dúvida, esta comemoração tem a força grandiosa de tocar o coração de toda pessoa, mesmo o coração daqueles que parecem ser mais insensíveis ou indiferentes a qualquer significado cristão de fé ou de algum sentimento ligado a questões humanitárias. Neste mesmo tempo, já conseguimos também vislumbrar a chegada de um ano novo, e como em todos os anos, somos marcados pela esperança em crer que o melhor está por vir. Ficamos ansiosos e desejosos de que muito em breve possamos dizer e ouvir, uma vez mais, o solene voto de "Feliz Ano Novo". E, sobretudo, levando em conta todas as abruptas mudanças em nosso dia a dia, desde março do ano passado, devido à surpreendente pandemia do coronavírus, faz-se necessário celebrar estes eventos de final de ano com esperança e convicção, para que tenhamos dias melhores neste final de ano e, de modo especial, no ano novo que está às portas!

Na expectativa de tudo o que vamos celebrar nas próximas semanas, veio-me à recordação um filme de 1987, que recebeu o Oscar de melhor filme estrangeiro, cujo título é "A Festa de Babette". Resumidamente, o ponto principal é que Babette, uma exímia cozinheira parisiense, num determinado momento da vida, precisou de ajuda, e a conseguiu. Anos depois ela recebeu uma fortuna e quis retribuir a ajuda obtida naquele momento difícil da sua vida. O modo que ela encontrou para fazer isto foi investir toda a sua fortuna num jantar, convidando a família que a tinha ajudado e seus amigos. E, quando ela foi questionada sobre a "loucura" que estava fazendo, ela simplesmente respondeu: "deixem-me oferecer o melhor de mim mesma"!

Oferecer o melhor de si mesmo é algo muito próprio do amor e de alguém que ama, pois o amor nos impulsiona a oferecer o que somos e o que temos de melhor. O amor tem a força que nos permite oferecer a melhor versão de nós mesmos! Quando optamos por atingir o nosso melhor, mesmo que não o alcancemos cem por cento, o que conseguirmos será surpreendente, porque o amor surpreende sempre e em todas as circunstâncias.

A antropologia, que estuda os costumes e o comportamento do ser humano, nos aponta que todas as culturas têm a mesa da refeição como um espaço sagrado, e a própria refeição como algo ligado muito intimamente ao amor. Nem é preciso viajar no tempo e na história para constatarmos o quanto isso é verdadeiro. Quando conhecemos alguém, tornando-nos seus verdadeiros amigos, uma das primeiras coisas que oferecemos ao novo amigo é o convite para uma refeição. De modo que a refeição passa a ser uma espécie de aliança entre os amigos que querem selar, consolidar e eternizar o amor e a amizade que uniram aqueles corações!

O amor é assim: quer aproximar-se, deseja criar vínculos, rompe barreiras, vence paradigmas, estabelece comunhão, ultrapassa fronteiras e abrevia as distâncias. O amor carrega consigo o gosto do eterno. As pessoas que amam e declaram seu amor, fazem-no no intuito de que seja, de fato, para sempre!

O amor não se contenta com as simples declarações. Exige atitudes, escolhas e decisões e, por isso, se arrisca, se expõe, não se esconde, não disfarça. O amor não abandona a pessoa amada, mesmo que isso custe algum sacrifício ou renúncia. É criativo e capaz de gestos até imprevisíveis. Na realidade, o amor não nos faz perder nada, porque somente ele tem a nos enriquecer e nos faz crescer em atitudes nobres e extraordinárias!

O amor é muito mais do que declarar-se a alguém. O amor nos encoraja, inclusive a se sacrificar e morrer pelo outro. O amor cura feridas, restaura e salva vidas, reconta e refaz nossa história. Tudo tem êxito, quando o que nos motiva é o amor.

Que o Natal e o Ano Novo deste ano sejam as festas do Amor que nos recria, fazendo de nós novas criaturas. Que assim como na Festa de Babette, desejemos oferecer o melhor de nós mesmos aos outros, acreditando verdadeiramente na força do amor, porque o amor vai além!

Boas Festas para todos!

Dom Vicente Costa é bispo diocesano


Notícias relevantes: