Opinião

Cuidado com as palavras

Um palavra bendita pode nos alavancar para vivermos e sermos melhores


Divulgação
Pastor Daniel
Crédito: Divulgação

"A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto." (Provérbios 18:21)

Salomão foi o homem mais sábio que já pisou nesta terra. Deus lhe deu uma sabedoria muito acima da dos demais homens devido a humildade do seu coração em entender que tudo o que ele precisava para ser um bom rei era a sabedoria vinda de Deus. Devido a este pedido tão altruísta, Deus lhe deu esta sabedoria fora do comum e todas as outras coisas que qualquer rei pediria, como riquezas, bens, honra e paz em seu reino.

Interessante como o livro de Provérbios (que são compilados e também muitos de autoria de Salomão) nos traz conselhos maravilhosos que quem os seguir certamente será bem sucedido em sua jornada.

Neste provérbio que citei no início do artigo, encontramos uma verdade por diversas vezes repetida na Bíblia quando ao que as nossas palavras e as dos outros podem fazer em nossas vidas.

Um palavra bendita pode nos alavancar para vivermos e sermos melhores, assim como uma palavra maldita pode nos aprisionar se a ela dermos crédito.

Pense na posição de um rei cuja palavra é lei, qual não era a sua responsabilidade por aquilo que falava? Se ele mandasse matar, assim o seria. Se mandasse prender, assim aconteceria. Se ele mandasse dar as propriedades a alguém, assim também aconteceria bem como se ele quisesse elevar uma pessoa, esta seria honrada e nomeada a algum cargo superior. Ele escreve o provérbio então com conhecimento de causa, como alguém cuja palavra era poderosa.

Não somos reis, mas nossas palavras ainda detém esse poder. Talvez não fisicamente mas emocionalmente sempre terá este efeito poderoso. Pessoas talentosas muitas vezes ficam relegadas ao ostracismo devido a palavra de um invejoso "admirado" que, por seu ciúme, diz que o talentoso nunca será alguém.

Já vi adultos com traumas e bloqueios que o impediram de ter sucesso devido aos pais que quando na infância diziam que não iriam dar em nada. Assim como há casamentos que não prosperam por causa das afirmações que o cônjuge faz limitando, julgando, condenando, diminuindo, desmerecendo e tantas outras ações depreciativas efetuadas pelas palavras.

Também conheço pessoas que foram estimuladas pelas palavras de ânimo, de incentivo, encorajamento, de sinceridade e verdade, mesmo quando a pessoa não é talentosa para aquilo, mas a palavra bendita é capaz de redirecionar alguém para que obtenha sucesso.

A verdade é que nunca vi alguém melhorar por causa de uma palavra depreciativa. Aqueles que conseguem superá-las foi porque alguém em algum momento transformou a palavra maldita em uma fonte de motivação.

A Bíblia também nos diz em efésios 5:19: "...Falando entre vós com salmos, hinos e cânticos espirituais...". Também diz efésios 4:29: "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem."

Como a Bíblia é extraordinária!

Sempre fui mais longe com as palavras de estimulo e, quando ouvi palavras contrárias, eu disse a mim mesmo que não determinariam a minha vida e quem sou e por isso iria superá-las.

Da mesma forma, quero ser fonte de inspiração e ânimo para todos quantos me ouvirem. Isso está em meu poder fazê-lo. É minha decisão e não depende de ninguém, basta eu controlar bem minha língua.

E você? Como tem usado o poder das suas palavras, para construir ou para destruir?

Faça a melhor escolha!

Deus te abençoe.

Pastor DANIEL ANTONIO é teólogo, administrador e publicitário, MBA Coaching e Mentoring, MBA em Gestão de Negócios, palestrante do Jesus Coaching e do canal Falando sobre Deus; [email protected] e instagram: @prdanielantonio


Notícias relevantes: