Opinião

Consciência e capacidades energéticas

Uma grande consciência sem energia não realiza nada


Alexandre Martins
Alexandre Martin
Crédito: Alexandre Martins

Costumo imaginar o nosso corpo como um traje especial que nos permite vivenciar as experiências em um ambiente muito diferente do que o nosso ser essencialmente está acostumado a viver.

Funcionando de uma maneira muito semelhante a um traje de mergulho, ou mesmo um traje espacial desses que os astronautas usam para "caminhar" no espaço, o nosso traje é tão moderno que é capaz de evoluir conforme as necessidades do meio onde trabalha, bem como é habilitado a se autorreparar, se necessário.

Ele cresce e se desenvolve, sendo preparado para tudo que precisamos de diferentes formas, tantas quantas são as pessoas no mundo. Pode aumentar de tamanho, guardar energia para funcionar por vários dias, sendo alimentado somente por água, pode desenvolver quantidades de força impressionantes e mesmo quase se desligar em um sono bem profundo.

É tão eficaz na acoplagem com o nosso ser que, com o tempo, nós nos tornamos o próprio traje, tendo a nítida impressão de que ele faz parte do nosso ser.

Ele possui partes mais densas (nosso corpo material) que a medicina nos dias de hoje se especializou em tratar, mas também possui partes mais sutis (os vários corpos etéricos) que já são tratadas a milênios com as técnicas de manipulação energética.

A energia é o combustível do funcionamento do nosso corpo. Com ela o traje pode se mover, perceber o ambiente, sentir os estímulos que ele nos provoca, analisar, gerar memórias e tirar conclusões. Isso tudo fica a disposição e evolui a consciência do nosso ser mais íntimo, que é quem comanda e veste o traje.

Costumo comparar, com os meus clientes, que um corpo sem energia é como uma pessoa com um carro sem combustível. Apesar de saber os caminhos, ter conhecimento de como dirigir, o carro não poderá ajudá-la para ir a lugar nenhum.

Da mesma maneira, seguindo a mesma linha de raciocínio com o exemplo, um carro abastecido até a boca do tanque, sendo governado por uma pessoa que mal sabe dirigir também não será útil para levar o seu motorista a qualquer lugar.

Trazendo isso para o nosso dia a dia, a consciência do nosso ser (que comanda o traje) deve estar equilibrada com a quantidade de energia que o corpo possui ( que permite que o traje desempenhe suas funções). Uma grande consciência sem energia não realiza nada, mesmo que ela saiba o que deve fazer, lhe faltam os meios para concretizar.

O meu trabalho hoje, basicamente, é equilibrar canais e meridianos para que os níveis de energia fiquem incompatíveis com a consciência de quem comanda os "trajes'' (os corpos físicos dos meus clientes), para que eles possam se expressar integralmente no ambiente em que vivem, nas mais diferentes situações.

O resultado desta expressão é absorvido pela consciência mais profunda e nela irão surgir os novos planos que irão fazer o prazer da vida, o prazer de viver. Acredito que esse processo é o conceito mais pleno que posso fazer de saúde e é o que eu procuro restaurar em todos que me procuram, independentemente da queixa primária que possuam.

Isso porque no fundo, a expressão do íntimo e o resultado que essa expressão terá no mundo são tudo o que todos realmente querem.

Alexandre Martin é médico especialista em acupuntura,

com formação em medicina chinesa e osteopatia.


Notícias relevantes: