Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Como investir?

MESSIAS MERCADANTE DE CASTRO | 11/09/2019 | 07:30

Nesta semana estaremos fechando a primeira quinzena de setembro, próximo do último trimestre deste ano.

Será mais um ano de baixo crescimento, inferior a 1%, portanto, bem perto de um resultado vegetativo, vis a vis ao aumento da população de 0,8% ao ano.

São tímidas, até aqui, as medidas econômicas para tentar animar a economia. Presumivelmente, estamos reféns da aprovação da Reforma da Previdência para que, posteriormente, a área econômica do Governo venha a liberar medidas e propostas mais efetivas, como a Reforma Tributária, a desoneração sobre os empregos e muitas outras à disposição das Autoridades econômicas.

A retração da nossa economia tem vitimado milhares de pequenos empresários que encerraram suas atividades e cerca de cinqüenta milhões de pessoas, entre os 12,8 milhões de desempregados e 38,2 milhões na informalidade.

Num processo de “causa e efeito” são 50 milhões que não só perderam a proteção social com a Previdência e Planos de Saúde, mas também que deixaram de contribuir para a seguridade social, agravando o déficit experimentado no Orçamento Público.

É muito difícil considerar que com tanta exuberância interna, o Brasil tenha um desempenho tão desanimador como crescer apenas 0,5% em 2014; (-) 3,5% em 2015; (-) 3,3% em 2016; 1,1% em 2017; 1,1% em 2018 e, um percentual inferior a 1% neste ano.

Nesses seis anos, a nossa população cresceu cerca de 5% e o PIB – Produto Interno Bruto diminuiu.
Vivemos uma espécie de ‘armadilha da iliquidez’. O País não investe porque não há recursos e não tem recursos porque não investe e não cresce.

Há duas décadas que patina os investimentos em infraestrutura. Em 2018 o País aplicou apenas 1,87 do PIB na infraestrutura. Para um crescimento sustentável do País, o ideal deveria ter sido de 4,15%.

O Governo trabalha na regulação das privatizações e concessões para que o setor privado seja o protagonista desses investimentos, que poderão atingir, ao longo do tempo, cerca de R$ 200 bilhões. Esse é o caminho.

MESSIAS MERCADANTE DE CASTRO é professor da Unianchieta e autor da livro ‘Gerenciamento da Vida Pessoal, Profissional e Empresarial’ – Ed. M.Books – SP e Gestpr de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Jundiaí. E-mail: messiasmercadante@terra.com.br


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/como-investir/
Desenvolvido por CIJUN