Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Curtos, mas eficazes

JOSÉ RENATO NALINI | 16/01/2020 | 05:00

A ideia consolidada na mentalidade retrógrada que ainda impera, faz crer que um curso vale pela sua duração: uma ficção que perdura. mesmo com tantas evidências contrárias: conservar, presos em um mesmo espaço – a sala de aula – dezenas de educandos, fazendo-os escutar preleções superadas, às vezes transmitidas por educadores desalentados, não produz o resultado que se espera.

A mesmice desestimulante das aulas proferidas por um presumível detentor do conhecimento gera a legião de despreparados que depois enfrenta as mais sérias dificuldades para desenvolver a atividade a que se propôs. Enquanto isso, o primeiro mundo já descobriu a fórmula: entrega ao estudante um roteiro de pesquisas e, periodicamente, avalia se o aprendizado surtiu efeito.

Por isso é de se encarar com otimismo a multiplicação de minicursos de atualização: algo já experimentado por aqueles que descobriram o filão dos concursos públicos nas carreiras jurídicas. Faz-se o bacharelado sem esforço maior. Para grande parte das escolas de Direito particulares, – não generalizemos, que há nichos de excelência – o curso de bacharelado é a venda de um diploma em 60 prestações mensais.

Depois disso, se o aluno quiser se tornar juiz, promotor, delegado, defensor, delegatário de serviço extrajudicial, deverá estudar para valer nos cursos concentrados promovidos por aqueles que, na verdade, são os que provêm os quadros das mais disputadas profissões na área do direito.

Sendo assim, adotemos os minicursos que já existem, para acompanhamento de tendências, marketing digital, planejamento de carreira, inovação disruptiva, criatividade, inovação e empreendedorismo, liderança estratégica e tantos outros.

Para aquele que realmente deseja obter êxito naquilo que lhe der satisfação e alegria – e simultaneamente garanta a sua subsistência digna e confortável – esses minicursos podem ser uma “produção independente”.

Escolha a área de sua preferência, pesquise, use a Internet, aprimore-se e torne-se realmente conhecedor do tema. Você vai ver que algo feito com vontade, na convicção de se estar no rumo correto, é muito mais eficiente do que se submeter ao convencional, cujos frutos todos já conhecemos.

JOSÉ RENATO NALINI é Reitor da UNIREGISTRAL, docente da Pós-graduação da UNINOVE e Presidente da Academia Paulista de Letras – gestão 2019-2020.


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/curtos-mas-eficazes/
Desenvolvido por CIJUN