Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Dom Vicente Costa: A vocação humana à vida

DOM VICENTE COSTA | 05/08/2018 | 01:50

“Coloco diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte” (Jr 21,8). Caríssimos leitores e leitoras: cada um tem uma vocação de acordo com as suas capacidades e aptidões pessoais. Alguns jogam futebol muito bem, outros são ótimos oradores, outros ainda parecem ter um talento natural em determinada profissão… . Todos são chamados a escolher um estado de vida: casar e formar uma família ou permanecer solteiro, dedicar-se ao ministério religioso… Enfim, todas as pessoas são chamadas a discernir qual a vocação para a qual são chamadas, a fim de se realizarem plenamente como pessoas humanas, encontrar o caminho da verdadeira felicidade e contribuir para o bem comum.

DOM VICENTE COSTA

Vocação, como o nome indica, é a nossa resposta, nossa opção pessoal, na busca de nossa plena autorrealização, daquilo que, por mais difícil e desafiador que seja alcançar, nos traz prazer e satisfação, pois nos completa como pessoas humanas. No entanto, há uma vocação inerente às vontades e aos desejos de todo ser humano, algo que supera o nosso livre arbítrio e que não está sob nosso poder: o chamado à vida. Esta é nossa primeira vocação comum, pois a vida é um dom que Deus nos dá e somos chamados a preservá-la através do cuidado para com nós mesmos, para com as pessoas e toda a criação.

CLIQUE AQUI E CONFIRA OUTRAS COLUNAS DE OPINIÃO DOS ARTICULISTAS DO JORNAL DE JUNDIAÍ 

Portanto, longe das nossas escolhas está a vocação à vida, desde a concepção até o seu ocaso natural. Cremos que, a partir da concepção, já existe a vocação à vida, porque mesmo neste início já há uma pessoa em formação. Esta é uma verdade absoluta, que ultrapassa as concepções religiosas, filosóficas, morais, sociológicas, partidárias etc. Trata-se de um direito natural de quem já foi concebido. Deus disse ao seu profeta Jeremias: “Antes de formar-te no seio de tua mãe, eu já te conhecia. Antes de saíres do ventre, eu te consagrei e te fiz profeta para as nações” (Jr 1,5).

Por isso, cada vocação à vida traz uma marca de amor que nos foi deixada e que deixaremos no mundo. Nós podemos viver na plenitude da luz do amor e de misericórdia, na abundância de graças e de bênçãos, quando escolhemos viver bem este dom da vida. Que resposta o Doador da Vida espera de mim? Certamente a vida humana tem um sentido a se descobrir, uma obra a se realizar. E cada um deve tomar uma firme decisão, a fim de dar uma resposta consciente. Deve-se escolher entre a vida e a morte em cada dia e momento da própria existência (cf. Jr 21,8).

Colocar-se a serviço da vida é responder a este próprio chamado com generosidade e gratidão. É uma atitude plenamente humana acolher o dom da vida, acolher a si mesmo e a cada irmão e irmã como presente em nossa vida, acolher a natureza e todos os seres vivos com o cuidado de quem recebeu do Criador a missão para zelar pela criação e por todas as criaturas. Que a cada dia, a cada novo amanhecer, sendo convidados a olhar para dentro de nós, ato esse que nos convida a um novo viver, sejamos melhores no dia de hoje do que fomos ontem; a viver a vida em abundância que Jesus nos prometeu (cf. Jo 10,10) – abundância de amor, de felicidade perene e de paz.
Tomemos a melhor decisão: escolher a vida acima de tudo, como resposta de gratidão e de amor ao Bom Deus.

DOM VICENTE COSTA é bispo diocesano de Jundiaí


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/dom-vicente-costa-a-vocacao-humana-a-vida/
Desenvolvido por CIJUN