Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Dom Vicente Costa: Quaresma e a prática da caridade

DOM VICENTE COSTA | 17/03/2019 | 07:30

0″Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27).
Caríssimos leitores e leitoras: neste tempo, vivemos a Quaresma, período de preparação para a grande festa da Páscoa. É tempo de irmos ao encontro do nosso próximo, dos pequeninos amados por Jesus, nos quais Ele se faz presente (cf. Mt 25,31-46).
O Papa Francisco lembra-nos o verdadeiro sentido deste tempo favorável da graça de Deus. “A Quaresma é o momento favorável para intensificarmos a vida espiritual através dos meios santos que a Igreja nos propõe: o jejum, a oração e a esmola. Na base de tudo isto, porém, está a Palavra de Deus, que somos convidados a ouvir e meditar com maior assiduidade neste tempo” (Papa Francisco, Mensagem para a Quaresma, em 7/2/2017).
De fato, a aproximação com Deus ensina-nos a imitarmos os exemplos de vida dados por Jesus. Amor, bondade, mansidão, perdão, ternura, respeito mútuo… São apenas alguns dos atributos que aprendemos do Senhor e que devemos colocar em prática.
Sendo assim, a nossa missão, além de nos aproximar de Deus através da nossa oração sincera, com o coração rasgado para Deus (cf. Jl 2,13), deve levar-nos, também, a transbordar essa mesma presença divina em nós.De que maneira? Manifestando Deus ao mundo, amando como Ele nos amou e orientando nossa vida segundo os apelos do projeto do seu Reino.
Ora, um dos propósitos que os cristãos costumam fazer neste período que antecede a Páscoa é a esmola, como vivência do mandamento do amor. Alguns criticam essa prática, dizendo que ela apenas serve para alimentar os vícios de muitos pobres que já estão com a vida destruída.
Entretanto, a esmola cristã vai muito além de dar algumas moedas a quem nos pede nos semáforos da vida. Ela é uma atitude sincera que brota do fundo do coração, fruto das outras práticas quaresmais (como a oração e o jejum). Pois, se “economizamos” quando deixamos de consumir isso ou aquilo para nos aproximarmos mais de Deus e expulsarmos o mal da nossa vida, podemos destinar esse recurso a famílias e a pessoas que necessitam, que não têm o mínimo, muitas vezes, para se alimentar dignamente.
Essa é a nossa missão. Para isso, contamos com a bondosa ajuda divina, a fim de que, superando as nossas tentações e os nossos vícios que nos afastam de Deus, fixemos com maior proveito a nossa vida naquele que é a fonte do nosso existir.

DOM VICENTE COSTA é Bispo de Jundiaí

DOM VICENTE COSTA


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/dom-vicente-costa-quaresma-e-a-pratica-da-caridade/
Desenvolvido por CIJUN