Opinião

Em Jundiaí, o futuro se faz agora

Quando dissemos que estamos construindo a Jundiaí do futuro, isso significa dizer que, além de contemplar as demandas sociais mais elementares da cidade, nossa gestão investe com a inteligência conectada ao futuro. Assim, não à toa Jundiaí foi apontada, em setembro, como uma das dez cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil, conforme o ranking Connected Smart Cities, em estudo conduzido pela empresa de consultoria e inteligência de mercado Urban Systems. A avaliação levou em conta diversos setores da gestão pública, como educação, saúde, mobilidade, meio ambiente e tecnologia, e o grande objetivo foi identificar os municípios com maior potencial de desenvolvimento no Brasil a partir destes indicadores. O que conta aí para uma cidade se destacar não é apenas uma prefeitura preocupar-se em manter em dia os serviços públicos ao cidadão; o gestor precisa ir além do elementar, precisa aplicar a receita pública da forma mais inteligente possível, sempre visando o desenvolvimento da cidade - e isso só acontece se tivermos pessoas de fato contempladas e envolvidas num grande projeto social de futuro. E não há como isso não passar pela educação. Em Jundiaí, propusemos, desde o primeiro dia de gestão, em 2017, oferecer um ensino que fosse além da grade curricular comum, como forma de dar mais alternativas de conhecimento a cada estudante - e, consequentemente, aumentar seu leque de oportunidades no futuro. Batemos muito na tecla da contínua formação dos professores, e felizmente nossos mestres incorporaram esse espírito de forma muito positiva e levaram isso para a sala de aula. E, como sabemos que um ambiente escolar mais agradável contribui muito para o aprendizado, investimos na manutenção e reforma de diversas unidades escolares. Este é um pequeno resumo de nosso programa ‘Escola Inovadora’, que considero um dos símbolos dessa conexão com o futuro - pois aqui, em Jundiaí, nós estamos preparando cada aluno para o futuro de novas oportunidades, em uma cidade que hoje leva muito a sério seu potencial de crescimento. Inteligência também significa lançar mão da tecnologia em benefício das pessoas - há coisa que combine mais com o futuro que a tecnologia?Assim, por exemplo, nosso sistema de pagamento de tarifas nos ônibus municipais com cartão de crédito e débito está nesta linha - e já foi destaque nacional na imprensa. Nossas câmeras de videomonitoramento, cujo número deve ser triplicado, é outro exemplo do bom uso da tecnologia visando o bem-estar das pessoas. Na saúde, se temos muito espaço ainda para avançar, podemos por outro lado destacar um de nossos modelos de atendimento - a Clínica da Família, que também vai além do investimento elementar num setor público. Baseado no sistema de Estratégia de Saúde da Família (ESF), o programa foca na resolutividade do problema de saúde do paciente, ali no mesmo ambiente. A pessoa busca pelo serviço e é atendida imediatamente ou agendada para os próximos dias, e com a oferta de exames no mesmo complexo. O modelo, que também já ganhou destaque nacional, será levado a outras unidades de saúde em Jundiaí. Estes são alguns dos exemplos de como se pode investir o dinheiro público não apenas para atender de forma elementar as pessoas, mas dando a elas a oportunidade de participar ativamente na construção de uma cidade que vislumbra o futuro - uma Jundiaí que, afinal, todos possam se orgulhar. LUIZ FERNANDO MACHADO é Prefeito de Jundiaí.

Notícias relevantes: