Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em prol de nós mesmo

VANIA MUGNATO DE VASCONCELOS | 07/06/2020 | 05:00

De início, descartemos qualquer pensamento egoístico quanto ao título deste artigo. Por mais que possamos ser estimulados a nos amar, existe uma tendência social em sentido contrário, corrente aparentemente mais poderosa e que leva muitas pessoas a confundirem autoamor com egoísmo, talvez até mesmo com orgulho, imperfeições que causam tanto mal e que não se comparam ao amor equilibrado que dedicamos a quem somos.

Ocorre que, de fato, não podemos fazer ou ensinar aquilo que não sabemos realizar. Por isso mesmo foi que Jesus nos incentivou a amar ao próximo como a nós mesmos (Mateus 22: 37-39), dizendo que esse era o mandamento que viria a seguir do “amar a Deus sobre todas as coisas”. O autoamor, e essa não é a reflexão de uma especialista em psicologia, mas de observadora do comportamento humano, é caminho de cura quando utilizado para o próprio desenvolvimento moral e espiritual.

Aquele que não se ama não consegue enxergar em si os potenciais que possui, não se esforça em aproveitar as oportunidades que a vida lhe traz, tem dificuldade de se defender dos abusos que lhe são impostos por terceiros. Esse posicionamento positivo de amar-se é trabalho em prol de si mesmo, focado no despertar das virtudes que, desenvolvidas paulatinamente através do esforço habitual, tornam o indivíduo mais decidido e evoluído moralmente.

Não podemos desconsiderar que muitos desdenham tal prática salutar que inicia no autoconhecimento, talvez por serem cerceados pelo medo, por viverem em processo de defesa e retraimento quanto aos desafios da existência. O medo, esse amigo que nos auxilia na própria preservação, tem que ser dosado para que não nos domine nem incapacite!

Ninguém trabalhará com tanto afinco pelo nosso progresso e vitória do que nós mesmos! É em prol de um autoamor saudável e da dedicação ao autoconhecimento que compreenderemos que a vida dá o que ofertamos, regida que é pela lei de causa e efeito. O mérito é sempre o fiel da balança a nos colocar em harmonia com as leis divinas.

Como ensina o cristianismo, o caminho do equilíbrio passa pelo “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos”. Por isso trabalhemos em prol do autoamor e aprenderemos a amar a todos, pois não é possível ignorar que somos navegantes da mesma nave e seguimos a mesma direção.

VANIA MUGNATO DE VASCONCELOS é advogada, articulista e palestrante espírita.


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/em-prol-de-nos-mesmo/
Desenvolvido por CIJUN