Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Espaço do Cidadão – 06/02/2018

LEITOR | 06/02/2019 | 04:00

DIA DE SÃO BRÁS
Muito interessante e oportuno o excelente texto que o Dr. João Carlos José Martinelli colocou sobre a data de 3 de fevereiro, em que a Igreja Apostólica Romana consagra São Brás, venerado no Oriente e Ocidente com imensa intensidade ao longo dos séculos. Inúmeras passagens de vida marcadas outorgam títulos como “Protetor da Garganta” “Médico dos Pobres e “Padroeiro dos Veterinários junto com Santo Egídio”. Nascido na Armênia, no século III atuou como médico e bispo em Sebaste. Tratava os doentes do corpo e da alma evangelizando- os durante o tratamento, dava grande valor a espiritualidade. Sendo perseguido, refugiou em local solitário e longínquo, ao ser descoberto foi preso torturado e degolado, no ano 316. Comumente é comentado, São Brás, São Brás ajuda este rapaz, São Brás, São Brás, desengasga por trás, No prato tem mais. Benção de São Brás, sacerdote de sobrepeliz e estola vermelha traz na mão esquerda, em forma de cruz, duas velas bentas e benzendo as pessoas que se apresentam, diz: “por intercessão de São Brás, Bispo e Mártir, defenda-te Deus contra os males da garganta e contra qualquer outro mal, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”. A história o coloca como o protetor de animais selvagens. Numa perseguição aos cristãos, ele estava em uma caverna cercado de bichos ferozes doentes e São Brás andava entre eles sem que o atacassem. Reconhecido como bispo, foi levado a julgamento e na volta, convenceu um lobo a soltar um porco que pertencia a uma camponesa, por isso é tido como Santo Egídio, padroeiro dos Veterinários. É um exemplo de solidariedade que nos convida a sérias reflexões. O dr. João Carlos José Martinelli conclue o significante excelente texto: Em homenagem a São Brás, vamos respeitar a vida e a diversidade, rejeitar a violência, ouvir o outro para compreendê-lo, preservar o planeta, redescobrir a convivência solidária, buscar equilíbrio nas relações de gênero e étnicas, fortalecer a democracia e os direitos humanos. Seguindo seu exemplo, vamos construir um mundo melhor que começa a partir de uma atitude pessoal de respeito ao próximo, que pode se refletir depois em diversos campos da vida, no meio ambiente, na sociedade, na saúde coletiva entre outros!
Adão Antônio Motta

BRUMADINHO
De um lado a tragédia e, do outro, a competência, o esforço, o destemor e o heroísmo dos bombeiros, homens e mulheres que priorizam a missão, independente dos riscos e sacrifícios. Parabéns a esses heróis, entre eles quatro jundiaienses. Estão colocando a vida em risco para amenizar a dor de tantas famílias.
Maria Coelho


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/espaco-do-cidadao-06022018/
Desenvolvido por CIJUN