Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Espaço do Cidadão – 09/10/2019

ESPAÇO DO CIDADÃO | 09/10/2019 | 04:00

SEM ESSA HABILIDADE SEU FUTURO PROFISSIONAL ESTÁ COMPROMETIDO
Venho aqui fazer uma confissão. Demorou um tempo até minha ficha cair e eu conseguir entender o que os meus professores de futurismo queriam dizer sobre a principal habilidade que um profissional precisa desenvolver para ter sucesso no futuro: a tal fluência digital.

O conceito em si não é exatamente novo. Já se fala aos quatro ventos sobre transformação digital e ser fluente nesse conceito, soa quase como óbvio.

Mas vou te dizer que uma coisa é saber que inglês é importante, saber traduzir algumas palavras e até conseguir articular um “the book is on the table”, outra coisa é ser fluente no “idioma”.

Muita gente com quem converso todos os dias acredita que apenas conhecer as novas tecnologias e aprender a trabalhar com ferramentas digitais é suficiente para virar fluente. Mas, de novo, assim como as frases em inglês, tem uma construção própria da língua e que muitas vezes não dá pra traduzir literalmente pro português, a fluência digital também suas peculiaridades.

Ser um fluente digital tem muito mais a ver com uma nova lógica de entender o mundo e trabalhar nele do que necessariamente com tecnologia. A tecnologia é apenas um veículo, não o fim da viagem. Quer aprender sobre fluência digital? Então conheça e exercite o pensamento não linear, conectado, multidisciplinar e imprevisível.

Pesquise quais empresas e profissionais estão já praticando essa lógica e tente colocar uma pitada disso tudo no seu dia a dia. Você verá um mundo novo se abrir bem diante dos seus olhos!
.
ALESSANDRA LIPPEL é formada nos cursos de futurismo pela Singularity University e Friends of Tomorrow (primeiro curso de futurismo do Brasil promovido pela Aerolito), diretora criativa, empresária, cantora e compositora.


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/espaco-do-cidadao-09-10-2019/
Desenvolvido por CIJUN