Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

ESPAÇO DO CIDADÃO: 14/02/2019

ESPAÇO DO CIDADÃO | 14/02/2019 | 04:30

JARDIM BRASIL: UMA JOIA A SER PRESERVADA

Enganam- se aqueles que acreditam que o charmoso bairro Jardim Brasil passa por uma crise existencial. Conhecido pela rica arborização, ruas tranquilas, proximidade a centros hospitalares, comércio variado e ótimos restaurantes, esse cobiçado bairro reflete o que o homem em sua busca incansável mais valoriza: Tempo para o próprio Tempo! A possibilidade em deixar o automóvel na garagem e explorar a cidade à pé em ruas seguras, moradores que preservam a coletividade e o prazer em despertar com pássaros cantando, tornam esse bairro um verdadeiro Oásis no centro da cidade.
Há pessoas que visam a exploração comercial desse querido bairro acreditando que os lucros imobiliários serão certos. Só não vislumbram as mudanças do século XXI, mostrando que os escritórios mudaram-se para as telas dos celulares. O homem nesse novo tempo anseia por atividades que invistam em suas crenças e valores, e as casas desse bairro são um verdadeiro convite para celebrar o inter-relacionamento pessoal. Se você está antenado com as mudanças que ocorrem em populações de países desenvolvidos, que valorizam a relação harmônica do ser humano consigo mesmo, entenderá que morar no Jardim Brasil te pluga com o atual movimento mundial. Se você tem imóveis nesse bairro ímpar, diga “Não” a exploração predatória, permita que outras famílias venham morar em seus imóveis, adequando os valores a nova realidade do país. Lembrem-se, transformar o Jardim Brasil em bairro comercial será um prejuízo para o jundiaiense que ama sua cidade. Imagine a Avenida Nove de Julho sem o bosque que a embeleza e a substituição desse pulmão verde por mais concreto.

Marília Galucci

SOBRE A MATÉRIA “CÂMARA DE JUNDIAÍ QUER REGULAMENTAR ATIVIDADE DE FLANELINHAS”
Já aconteceu de eu ir no Centro de Jundiaí sem nem um centavo na carteira só com o combustível. Não coloco o carro em estacionamento porque não tenho dinheiro, não deixo em áreas de zona azul porque não tenho dinheiro. Agora, não posso nem deixar na rua porque tenho que pagar flanelinha. Tem algumas pessoas que praticam essa atividade porque realmente precisam do dinheiro, mas a maioria está pendendo de bêbado, na realidade você paga pra ele não ‘zoar’ seu carro!

Claudete Teodoro

ESPACO DO CIDADAO


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/espaco-do-cidadao-14022019/
Desenvolvido por CIJUN