Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Espaço do Cidadão – 17/06/2018

LEITOR | 17/06/2018 | 05:00

CHUTEIRAS DA PÁTRIA: Concordo inteiramente com a expressão “pão e circo”, utilizada em artigo neste Jornal pelo professor Carlos Henrique Pellegrini, para designar a Copa do Mundo. Todavia, uma comunicação “lulopsolistapetista” nas redes sociais, propondo rejeição do evento em seus aspectos patrióticos, leva-me a concluir que isso favoreceria os fundamentos ideológicos da filosofia marxista, solapando o que eles chamam de “alienação burguesa” e tencionando aniquilar através do processo dialético rumo à ditadura do proletariado.

Não há dúvida de que um ardor patriótico aquecido somente quando a Pátria, na expressão rodrigueana, calça as chuteiras, evidencia-se superficial. Contudo, ao perceber que a educação escolar e familiar é cada vez mais omissa em desenvolver esses valores, o fato de acompanhar os hinos e elevar as bandeiras retoma um costume que deveríamos ter, nas escolas, semanalmente, conforme a esquecida Lei 7.5OO de 1970.

Deveríamos observar que o senso patriótico pode provir de eventos como esse. Por exemplo: na Copa da Alemanha, em 2006, a seleção de Klismann não chegou ao título, mas o povo comemorou como nunca! Quem viu aquelas janelas e avenidas de Berlim coloridas com a bandeira tricolor que unia o Leste e o Oeste, e era festejada com carinho pelos germânicos e turcos, concluiu que a terceira colocação talvez tenha sido mais significativa para a unidade, a justiça e a liberdade cantadas no hino do que a própria e gloriosa conquista de Joachim Löw no Brasil!

Agora, esperamos cantar o hino e empolgar nosso pavilhão com a crescente alegria que a seleção de Tite poderá produzir. Um antigo colega de seminário me relatou a situação curiosa de um grupo de brasileiros refugiado na França, em julho de 1970. Fugindo do governo militar, acompanhava pela TV, em Paris, aqueles 4 a 1 dos companheiros de Pelé contra a Itália, no Estádio Azteca. Ainda que fiel ao lema do Che Guevara, o grupo acabou dominado pela ternura da taça Jules Rimet. Foi para as ruas gritando: “Que a ditadura vá à m…, mas o Brasil é campeão”!
Antonio Luiz Gomes

CHEGOU O DIA!: Chegou o dia da estreia do Brasil na Copa da Rússia. Hoje, às 15h, a seleção de Tite encara a Suíça. O jogo promete ser bem difícil, mas temos todas as chances de vencer. Neymar, Philippe Coutinho, Gabriel Jesus e cia. têm que jogar sério, destacando o lado coletivo pregado pelo técnico e o estilo ofensivo que é marca da seleção canarinho. Vamos ganhar por 2 a 1!
João Carlos da Silva


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/espaco-do-cidadao-17062018/
Desenvolvido por CIJUN