Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Espaço do Cidadão – 24/02/2018

LEITOR | 24/02/2019 | 04:00

DEUS ACIMA DE TODOS
As diretrizes da Campanha da Fraternidade expostas neste jornal, na edição de 21 de fevereiro, fazem eco às aspirações democráticas dos brasileiros, traduzidas no título desta matéria, constante dos pronunciamentos do Presidente Jair Bolsonaro, que encontra respaldo no tema das “Políticas públicas” para as quais deve se voltar a atenção dos religiosos na próxima Quaresma. Nota-se o oportuno destaque para o pensamento católico da Diocese de Jundiaí, guiada por Dom Vicente Costa, e norteada pelos esclarecimentos do padre Leandro Megeto, coordenador diocesano. Ele ressalta que a Igreja, cuja missão é “evangelizar e despertar a consciência dos fiéis sobre a realidade humana, não faz política partidária… mas procura ajudar na busca de soluções para o bem comum”.
É curioso lembrar que, há duas décadas, estávamos discutindo o ensino religioso na escola pública. As disposições legais, como o artigo 210 da Constituição Federal, o inseriam no currículo fundamental, sem o caráter de obrigatoriedade. Num Congresso, em Águas de S. Pedro, no ano de 1996, que teve na presidência o saudoso ministro Paulo Renato Soares, participei da relatoria do tema, juntamente com a Profa. Roseli Fischmann. No resumo das apresentações, redigimos, juntamente com vários intelectuais ligados ao ensino, a publicação “Diferenças e Preconceito na Escola: Alternativas Teóricas e Práticas”. Nossa preocupação, na abordagem do ensino religioso, ligava-se às possíveis distorções ideológicas e comportamentais, que poderiam advir de formas autoritárias ou fantasiosas da catequese ou do ensino a ela atinente.
Que surpresa notar que, quase na década de 2020, se torna importante a menção à Divindade acima de tudo, por parte de uma declaração responsável do chefe político da Nação! Num panorama educativo embebido de falsos preconceitos ideológicos trazidos pela invasão de temas e fanatismos marxistas, teses de Foucault, Gramsci, Althusser, e uma onda de ignorância política na qual o sentimento religioso é visto como alienação e burrice!
Aplausos ao esforço de todos os cristãos que se empenharem nessa Campanha da Fraternidade, solidificando as bases religiosas da Família e da Sociedade, e os valores da Fé e da Política, cujo principal escopo será o de “empoderar Deus acima de todos!”
Antônio Luiz Gomes


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/espaco-do-cidadao-24022018/
Desenvolvido por CIJUN