Opinião

Fabio Sorge: Em defesa da filosofia

Há alguns anos, estive na Grécia e pude conhecer fisicamente Atenas, pois em pensamento, já havia estado lá por diversas vezes. Sempre me interessei pela Filosofia, em especial pela Antiga, e penso que pude aprender muito com os Gregos, sobre o mundo e o ser humano, em especial com seus grandes filósofos, Sócrates, Platão e Aristóteles. Por isso, me causou tristeza, a postagem no Twitter, no último dia 26/04, na qual Presidente Jair Bolsonaro, disse que: "O Ministro da Educação Abraham Weintraub estuda descentralizar investimento em faculdades de filosofia e sociologia (humanas). Alunos já matriculados não serão afetados. O objetivo é focar em áreas que geram retorno imediato ao contribuinte, como: veterinária, engenharia e medicina". O Presidente completou, esclarecendo que: "A função do governo é respeitar o dinheiro do contribuinte, ensinando para os jovens a leitura, escrita e fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa e bem-estar para a família, que melhore a sociedade em sua volta." Na verdade, as Faculdades de Filosofia e Sociologia não têm um alto custo para o Governo, como as de ciências humanas em geral também não têm, porque não há necessidade de equipamentos e laboratórios caros, mas apenas de bons professores e de uma biblioteca. É interessante observar que o Governo alega razões orçamentárias, como "cortina de fumaça", para ocultar a sua real intenção de estrangular esses cursos, que em sua maioria tem alunos que fazem oposição ao Presidente. Aliás, há a percepção de que essas faculdades são tomadas por "esquerdistas" e por isso tem que ser fechadas. O Presidente Bolsonaro não é o primeiro político a não gostar da Filosofia. Já na Grécia Antiga, os filósofos que não se proclamavam sábios, mas apenas "amantes" da sabedoria, foram por diversas versas perseguidos pelos políticos, sendo que o mais famoso deles, Sócrates, foi condenado à morte por não acreditar nos deuses da cidade e por corromper a juventude. E porque os filósofos incomodam tanto? Isso ocorre, porque a Filosofia desmistifica, fomenta o pensamento racional e crítico sobre as nossas concepções de mundo, passando pela nossa percepção das nossas relações com os outros e tendo por fim, o exame de nossa própria consciência. E esse tipo de reflexão, leva a diversos tipos de questionamentos, sobre os mais diversos assuntos, levantando questões que muitas vezes incomodam os donos do poder. Para alguém que investe pesado em notícias falsas, em obscurantismo e em ódio, como o Presidente Bolsonaro, não é estranho que a Filosofia incomode, pois várias das posições assumidas por ele, como verdades absolutas, não resistem a um mínimo de questionamento racional. Daí a ideia de fomentar outros cursos, que na percepção dele não formariam consciências críticas, mas apenas pessoas que "trabalhariam" sem questionar o que ocorre a sua volta. Típica invenção do Ocidente, a Filosofia é a mãe das ciências, da democracia, da tolerância, da razão e do diálogo e por isso, precisa ser defendida do autoritarismo e do atraso, custe o que custar. FABIO JACYNTHO SORGE é defensor público do estado de São Paulo e coordenador da Regional de Jundiaí [caption id="attachment_31346" align="aligncenter" width="800"]Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí[/caption]

Notícias relevantes: