Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Faustino Vicente: A transformadora de hábitos

Faustino Vicente | 15/01/2019 | 07:30

Helsinque, cidade que já alcançou a mobilidade do futuro. Carro particular está quase obsoleto na capital da Finlândia, onde um app permite acessar de um só lugar qualquer meio de transporte: ônibus, VLT, bike, táxi, car share. E o Brasil (na contramão), o 4° país do mundo com maior número de mortes no trânsito, investindo bilhões que incentivam o uso de carros particulares, aumentando a poluição e onerando a Saúde Pública.

Segue interessante mensagem sobre mudanças de hábitos, provocadas pela tecnologia: “Coisas que já mudaram, e vão mudar inda mais. 01) Spotify faliu as gravadoras. 02) Netflix faliu as locadoras. 03) Bookink complicou as agências de turismo. 04) Google faliu a Listel, Páginas Amarelas e as enciclopédias. 05) Airbnb está complicando os hotéis. 06) Whatsapp está complicando as operadoras de telefonia. 07) Mídias sociais estão complicando os veículos de comunicação. 08) Uber está complicando os taxistas. 09) Smartphone acabou com as revelações fotográficas e com as câmeras amadoras. 10) Zip car está complicando as locadoras de veículos. 11) Tesla está complicando a vida das montadoras de automóveis. 12) E-mail e a má gestão complicou os Correios. 13) Waze acabou com o GPS. 14) O “original” e o Nubank ameaçam o sistema bancário tradicional. 15) “Nuvem” complicou a vida dos Pen Drive. 16) Youtube complica a vida das TVs. Adolescentes não assistem mais canais abertos. 17) Facebook complicou a vida dos portais de conteúdo. 18) Coaching mudou a forma de aprender, pensar e agir, levando a um novo modelo mental, gerando resultados extraordinários em um curto espaço de tempo nas organizações. 19) Tinder e similares complicando baladas e “similares”. 20) “Banco online” não precisa mais ir até as agências.”

Outra referência do que essa fascinante internet nos evidencia vem da Grécia, berço da filosofia e da democracia do ocidente, através do maior espetáculo da Terra, as Olimpíadas. Como exemplo segue a evolução dos meios de transmissão dos Jogos Olímpicos da era moderna: Atenas (1896) telégrafo, Paris (1924) rádio, Berlim (1936) cinema, Helsinque (1952) placares eletrônicos, Roma (1960) televisão e telex, Tóquio (1964) cronômetros eletrônicos e células fotográficas, Munique (1972) transmissões de TV via satélites e em cores, Seul (1988) fax, Atlanta (1996) telefone celular e em Sidney (2000) pela Internet.

Com todas essas transformações de hábitos concluímos que a tecnologia aproximou as distâncias e distanciou as proximidades.

FAUSTINO VICENTE é Consultor em Gestão da Qualidade, Advogado e Professor –
e-mail: faustino.vicente@uol.com.br

ARTICULISTA FAUSTINO VICENTE

ARTICULISTA FAUSTINO VICENTE


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/faustino-vicente-a-transformadora-de-habitos/
Desenvolvido por CIJUN