Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Faustino Vicente: Chacrinha, o comunicador

FAUSTINO VICENTE | 28/07/2018 | 05:00

Abelardo Barbosa, o Chacrinha (1917-1988), um dos maiores comunicadores da história do rádio e da televisão brasileira, tinha razão: “Quem não se comunica se trumbica”. Na era da infovia, a comunicação tornou-se um fator estratégico de vital importância, com tendência para a horizontalização, intensidade e posicionamento na mente das pessoas. Ela é um fenômeno antropológico – faz parte da essência humana, é histórico -, acompanha o homem desde o seu surgimento na Terra e é social, pois somos todos comunicadores natos. Não verbal, oral, através dos cinco sentidos, pela revolucionária invenção da imprensa por Gutemberg, em 1445, ou pela multimídia. O conhecimento – agente de transformações – tem circulado pelas mais simples e pelas mais complexas formas. A realidade nos mostra que o grande desafio do ser humano reside na tímida evolução das relações interpessoais (o “calcanhar-de-aquiles” das organizações de todos os segmentos e portes).

Chega-se mesmo a pensar que a “tecnologia aproximou as distâncias, mas distanciou as proximidades”. O autoritarismo da chefia apresenta-se como o obstáculo maior para a intensificação do intercâmbio de informações e experiências. Na religião, encontramos referências exemplares, como a criação da Congregação da Propagação da Fé, em 1622, pelo papa Gregório XV. As parábolas contidas na Bíblia Sagrada são didáticas que Jesus utilizou para disseminar os princípios do cristianismo. Os incentivos motivacionais, o relacionamento respeitoso e a simpatia sensibilizam as pessoas, podendo agregar mais valor do que uma milionária campanha publicitária. Concluindo que comunicação é como a flecha disparada, destacamos para reflexão a frase do célebre líder pacifista hindu, Gandhi (1869-1948): “A verdade pode ser dura como o diamante ou suave como a flor do pessegueiro”. Ah, o sorriso – a mais curta distância entre duas pessoas. Continua sendo imbatível em termos de comunicação humana. Encerramos com a seguinte frase: “A tecnologia aproximou as distâncias. E distanciou as proximidades”.

FAUSTINO VICENTE é advogado, professor e consultor em Gestão da Qualidade. E-mail: faustino.vicente@uol.com.br

ARTICULISTA FAUSTINO VICENTE

ARTICULISTA FAUSTINO VICENTE


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/faustino-vicente-chacrinha-o-comunicador/
Desenvolvido por CIJUN