Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Fortaleça seu cérebro

LICIANA ROSSI | 05/10/2019 | 07:30

Podemos olhar para a atividade física como um meio de treinar o cérebro. Essa visão vem a calhar uma vez que os números de doenças degenerativas do cérebro vêm aumentando significantemente.

Pensando no número de idosos que aumentarão nos próximos anos, convido vocês a uma reflexão sincera e exijo mudança de hábitos de todos aqueles que se importam com sua saúde.

As doenças degenerativas cerebrais são causadas pela morte das células nervosas chamadas neurônios.

A causa destas doenças progressivas não é completamente entendida e não há cura. Demência é um termo geral para as doenças degenerativas do cérebro, que engloba o mal de Alzheimer. O cérebro vai se deteriorando e o indivíduo perde funções intelectuais em áreas chave como da fala, memória e localização espacial, dependendo do caso.

Kevin Carr, numa palestra sobre como a atividade física beneficia o cérebro, que tive o prazer de assistir, usou a seguinte frase: “a genética carrega a arma, o ambiente puxa o gatilho”. Por mais que haja genética favorável às doenças degenerativas, se você fizer tudo certinho, você pode passar longe delas.

Vocês conhecem aquela velha frase “mens sana in corpore sano”, do poeta romano Juvenal, do século II? Pois pesquisas confirmam que ela é a mais pura verdade. Sábio Juvenal, não?

Estudos da Universidade da Columbia Britânica, no Canadá, concluíram que o fato da pessoa não gastar o dia todo sentado está associado a melhor performance em testes cognitivos e uma probabilidade reduzida de demência.

Inúmeros estudos comprovaram que a atividade física diminui o risco de comprometimento cognitivo em 35% e o de Alzheimer em 51%.

O exercício físico remodela o cérebro e afeta o pensamento, melhora a saúde e a função das sinapses entre os neurônios, permitindo que as células cerebrais se comuniquem melhor.

Além de estimular o desenvolvimento de novos neurônios na área da memória, o hipocampo. Áreas como cognição e raciocínio também são afetadas.

Um estudo da Universidade de Illinois com um grupo de pessoas com mais de 60 anos que praticou exercício regularmente por seis meses, teve um aumento no volume cerebral em áreas como lobo frontal, região importante para o raciocínio. Caminhar 30 minutos, três vezes na semana, já lhes confere este benefício.

Para prevenir as doenças degenerativas, previna também o diabetes, cuidado com excesso de doces e carboidratos, o Alzheimer é tido como o Diabetes tipo 3.

O que é bom para o coração é bom para o cérebro, lembrem disso. Exercícios aeróbicos, treinos de força, dança, tai chi, yoga, lutas e esportes aumentam a circulação sanguínea, diminuem a pressão arterial e aumentam o volume do córtex pré-frontal e temporal, regiões afetadas pela idade.

Aprender coisas novas ajuda o cérebro. Desafie sempre o seu e garanta um futuro livre de doenças degenerativas cerebrais. Muita saúde a todos.

LICIANA ROSSI é educadora física formada pela ESEF Jundiaí; pós-graduada em treinamento físico pela Unicamp e ginástica corretiva pela FMU-SP; exercícios corretivos pela Academia Nacional de Medicina Esportiva – NASM/USA; CHEK Practitioner nível 2 Califórnia/USA; Holistic Life Style Coach/CHEK Institute/USA.


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/fortaleca-seu-cerebro/

Notícias relacionadas


Desenvolvido por CIJUN