Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Glauco Ramos: Os cem primeiros dias

GLAUCO GUMERATO RAMOS | 19/03/2019 | 07:30

Faz parte do senso comum a ideia de que os cem primeiros dias de um novo governo seriam uma amostra de como o eleito pretende conduzir-se diante do cargo. Vale a pena lembrar que quando se fala em governo se está a falar em Poder Executivo, em Administração Pública e suas três esferas, a municipal, a estadual e a federal. Hoje completam-se setenta e oito dias de governo dos chefes do executivo que tomaram posse em primeiro de janeiro deste ano. Significa dizer que mais de um terço dos primeiros cem dias já se foi. Já é possível aquilatar o naipe desses mandatários.
Definitivamente o presidente eleito não é do ramo. Jair Bolsonaro nem cacoete de estadista tem. Compare-se, por exemplo, as atitudes, as falas e os comportamentos dele e de seu vice para que se dimensione o tamanho do problema. Entre declarações desastradas, ingerência de parentes de primeiro grau nos assuntos do governo e propagação de fake news, um pouco disso tudo e muito mais já se viu nestes quase oitenta primeiros dias de governo. As tolices são tão contagiantes que os simpatizantes do “mito” seguem a mesma toada. Uma espécie de propagação epidêmica de nonsense.
Todos os dias as redes sociais ficam coalhadas por notícias falsas que são criadas e replicadas sem qualquer pudor ou reflexão. É engraçado – ou trágico – observar as pessoas reencaminhando o lixo eletrônico recebido pelas redes sociais. Não se dignam a expressar a própria opinião. Apenas reencaminham material com conteúdo falso e pronto. Preferem ou não conseguem articular de forma minimamente elaborada o próprio pensamento.
De resto, seguem o modo de proceder do chefe da nação, que em mais de uma oportunidade deu mostra de que não é capaz de ir além da superfície dos grandes temas nacionais. Algo frustrante até mesmo para aqueles que não votaram e jamais votariam em alguém com essas características. Mesmo estes, dentre os quais eu me incluo, certamente esperavam mais daquele a quem somos obrigados a chamar de presidente da república.
Nestes ainda incompletos primeiros cem dias de governo, já deu para captar que o ex-deputado federal feito comandante em chefe pelo voto popular ainda não conseguiu mostrar ao que veio. Twittar, seguir twittando ou mesmo mandar recados em transmissão ao vivo pelas redes socias não resolverá os problemas a que Sua Excelência, democraticamente eleito, foi chamado a gerenciar.
Aliás, um trabalhador em situação normal que passasse várias horas do dia fuçando na internet, muito provavelmente seria dispensado de seu serviço. É até intuitivo supor que o trabalho saia prejudicado se entremeado pelo ti-ti-ti nas redes sociais. Mas alguém me objetará dizendo que a situação é bem outra, já que se trata do presidente, do “mito”, do ícone político dos novos tempos…
Faltam cerca de vinte dias para acabar os cem primeiros do governo. A mesa está posta. O banquete prometido ainda não chegou. Os acepipes caíram indigestos. Um jejum forçado se prenuncia.

GLAUCO GUMERATO RAMOS, Advogado. Professor da FADIPA. Presidente para o Brasil do IPDP. Diretor de Relações Internacionais da ABDPro.

ARTICULISTA GLAUCO GUMERATO RAMOS ADVOGADO


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/glauco-ramos-os-cem-primeiros-dias/
Desenvolvido por CIJUN