Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Guaraci Alvarenga: Só se salva, a beleza

GUARACI ALVARENGA | 17/05/2019 | 07:30

Tensões entre o urbanismo e a conservação do meio ambiente sempre foram inevitáveis. Em nome da influência do mercado, muita coisa foi feita, sem atentar pela degradação do meio ambiente. A cultura herdada de calçadas arborizadas e praças públicas onde se predominava o verde das plantas e o colorido das flores teve seu cenário, pouco a pouco, modificado, em nome de uma perversa modernidade. Os solos foram cimentados em nome da praticidade. A arborização de rua incomodava com as folhas caídas no chão. A beleza do verde foi cedendo, paulatinamente o lugar, para a cinza do cimento e o negrume do asfalto. Em Jundiaí, houve uma verdadeira revolução verde, jamais vista em qualquer tempo. O grito retumbante pela conservação da Serra do Japy ecoou pelos municípios vizinhos, não como um alerta, mas como voz efetiva de sua preservação definitiva. O Jardim Botânico e o Parque da Cidade, e outros bosques pelos arredores dos bairros. A arborização das margens do rio Jundiaí, a represa do DAE, exemplos que marcam uma trajetória administrativa das mais brilhantes. Que tenhamos o moderno, mas sem destruir o que nos é mais essencial, a beleza da natureza.

Estamos a viver destas situações vitoriosas com a revitalização de jardins e praças públicas. A Avenida Nove de Julho tem seu principal feito na defesa do velho “córrego do mato”, riacho vivo, parte da história da terra de Petronolha Antunes. Suas águas limpas ainda correm mansas por um território que sempre foi seu. Cultivadores da vida e do amor à natureza, ainda podem desfrutar deste quadro incomparável de beleza. Um curso d’água vivo, no coração da cidade. Hoje, em países do velho mundo, as ações visam a sustentabilidade hídrica com projetos de descanalizar os corpos d’água, recompor o verde, permeabilizar o solo e captar águas fluviais em áreas impermeabilizadas. Jundiaí mostra que é capaz desta tarefa imensa da reconversão da lógica imposta para os dias atuais.

A gente sente um orgulho de viver esta emoção. Hoje quem trafega pela bela avenida se encanta com todo o seu percurso. Um trabalho digno de uma obra de arte. O paisagismo descortina uma região que inspira aos mais impertinentes artistas. Quem teve a oportunidade de assistir ao programa “O Brasil visto de Cima”, pelo canal Globosat, logo percebeu que a mais jundiaiense das avenidas é o grande marco da cidade. Todo trabalho é um auto-retrato das pessoas que o realizaram. A Prefeitura Municipal, autografou sua obra, na avenida de todos os jundiaienses, por excelência.

GUARACI ALVARENGA é advogado. E- mail: guaraci.alvarenga@yahoo.com.br

GUARACI ALVARENGA


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/guaraci-alvarenga-so-se-salva-a-beleza/
Desenvolvido por CIJUN