Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Kelsang Chime: aflições mentais

KELSANG CHIME - opiniao@jj.com.br | 17/03/2018 | 02:30

Embora as aflições mentais estejam profundamente arraigadas em nós, elas não são uma parte intrínseca da nossa mente e por isso podem ser removidas de modo definitivo. São apenas maus hábitos mentais e, como todo hábito, pode ser abandonado. Para que isso aconteça precisamos investir esforço sincero e consistente. Temos que nos familiarizar com os pensamentos construtivos. No livro “Novo Oito Passos para a Felicidade”, de Geshe Kelsang Gyatso, de onde estamos tirando essa mensagem está escrito que podemos eliminar as aflições mentais ou delusões mais persistentes e substituí-las pelas virtudes que lhe são opostas: são os conhecidos antídotos. Por exemplo: podemos enfraquecer nossa raiva familiarizando nossa mente com paciência e amor; podemos enfraquecer nosso apego familiarizando a nossa mente com antiapego. Há como enfraquecer nossa inveja ou ciúme, regozijando-nos com a boa fortuna e felicidade dos outros.

MONJA KELSANG CHIMEARTICULISTACOLUNISTAAflições mentais ou delusões são maneiras distorcidas de enxergar a nós mesmo, as outras pessoas e o mundo que nos rodeia. A maneira como vemos esses fenômenos não corresponde à realidade. A mente de ódio, por exemplo, vê uma outra pessoa como intrinsecamente má, porém tal coisa não existe. O apego, por outro lado, vê seu objeto de desejo como verdadeira fonte de felicidade. Entretanto podemos saber, por experiência própria, que por mais que algo seja bom não o é para sempre: invariavelmente em algum momento deixa de ser bom. Se tivermos um grande anseio de comer chocolate ele aparecerá para nós como intrinsecamente bom, mas se continuarmos comendo ficaremos enjoados e até sentiremos repulsa por ele. Isso mostra que a qualidade de ser bom não está do lado do objeto, mas sim da mente de quem o experimenta. Enquanto formos incapazes de controlar nossas aflições mentais, como apego e raiva, teremos que experimentar sofrimento e problemas, continuamente, vida após vida, sem fim. Podemos conquistar a libertação permanente do sofrimento ao colocarmos esforço na prática de treinar a mente, mudar nossos hábitos comuns e transformar nossa vida para preenchê-la com hábitos virtuosos.

KELSANG CHIME é monja budista. E-mail: kelsang.chime.br@gmail.com


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/kelsang-chime-aflicoes-mentais/
Desenvolvido por CIJUN