Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Liciana Rossi: O caminho mais fácil?

LICIANA ROSSI | 28/07/2018 | 01:15

Mulheres e seus encantos. Quanta beleza, sensualidade, poder, delicadeza e inúmeros adjetivos são necessários para definir a beleza da mulher? Mas o que tem sido feito para evidenciar esses atributos? A busca por padrões de imagem corporal determinados pela sociedade tem feito com que mulheres busquem a beleza a “qualquer” custo, mesmo que seja a própria vida. Atualmente não se fala em outra coisa a não ser nas barbáries do Dr. Bumbum e na morte da bancária vítima desse médico inconsequente e de sua própria vaidade. Vemos no mundo da moda corpos magros e quase anoréxicos como padrão de beleza e jovens parando de comer para tentar a vida como modelo. O mundo das celebridades exibe corpos fortes e musculosos, muitas vezes levando pessoas a tomarem anabolizantes e outras drogas para resultado quase que imediato e milagroso. É o caminho mais fácil?

Eu me pergunto: aonde está a preocupação com a saúde e sua consequência na estética corporal, respeitando a individualidade e beleza de cada corpo, de cada ser? O que está levando as pessoas a fazerem isso? Perder sua saúde, às vezes suas vidas, por uma questão estética imediatista? Pessoas buscando alterar corpos num ritmo frenético e arriscado. As redes sociais com suas fotos irreais, tratadas no Photoshop e exibindo um padrão de beleza quase impossível de ser alcançado, estão ajudando a gerar pessoas insaciáveis na busca de um corpo ideal e irreal. Infelizmente a preocupação com a estética tem superado a preocupação com a saúde. E isso tem preocupado muito a nós, profissionais da saúde, pois não está havendo limites para a busca da perfeição. Psicólogos alertam para sérios transtornos de imagem e colocam que pessoas viciadas em cirurgia plástica ou são vítimas desses transtornos de imagem ou vítimas dos padrões de beleza. Os cirurgiões plásticos estudam anos para realizar o sonho de seus pacientes de maneira segura, muitas vezes encaminham para um trabalho psicológico antes de realizarem cirurgias. O Brasil é o segundo país onde mais se realizam esses procedimentos, só perdendo para os Estados Unidos.

Sinto a necessidade de tocar neste assunto para esclarecer e refletir sobre a importância que o nosso corpo, o nosso templo, seja o reflexo de nossa saúde e felicidade. Corrigir imperfeições é saudável, mas a verdadeira felicidade vem de dentro. Li dia desses o seguinte: “Limitar a beleza e o valor do corpo é forçar o corpo a viver sem seu espírito de direito, sem sua forma legítima. Ser considerada feia ou inaceitável porque nossa beleza está fora da moda atual fere a alegria natural que pertence à natureza selvagem” (sagradofeminino.blogspot.com)… Reflitam sobre isso, homens e mulheres, que a beleza, a estética seja reflexo da nossa saúde, alegria e vitalidade. A energia que atrai, que seduz, vem de dentro. Um bumbum grandão, um peitão, não farão com que você seja mais atraente se a sua essência não expressar aquilo que atrai e conquista as pessoas ao seu redor. Que a busca pelo corpo forte e saudável, que o treinamento e o esporte, sejam capazes de fornecer tudo aquilo que vocês necessitam realmente para serem felizes: a saúde!

LICIANA ROSSI é educadora física formada pela ESEF Jundiaí; pós-graduada em treinamento físico pela Unicamp e ginástica corretiva pela FMU-SP; exercícios corretivos pela Academia Nacional de Medicina Esportiva – NASM/USA; CHEK Practitioner nível 2 Califórnia/USA; Holistic Life Style Coach/CHEK Institute/USA

COLUNISTA LICIANA ROSSI


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/liciana-rossi-o-caminho-mais-facil/
Desenvolvido por CIJUN