Opinião

Messias Mercadante de Castro: Novos valores para a humanidade


Há uma grande perplexidade acompanhada de insegurança, medo e ansiedade em todo o mundo diante da ainda desconhecida covid-19. O isolamento social se faz presente em quase todos os países e o consumo de bens e serviços se restringe aos necessários e imprescindíveis. O mundo perde milhares de vidas preciosas num curto espaço de tempo, sem sequer a possibilidade de solidariedade e conforto aos seus familiares. A atividade econômica sofre abalos inimagináveis que, não obstante os esforços dos governos, poderão deixar rastros de fechamento de milhares de pequenas e médias empresas no mundo e um desumano nível de desempregados sem renda e sem poder visualizar no curto e médio prazos um novo horizonte para as suas vidas. Nessa corrida contra o desconhecido, quanto maior for o tempo necessário de isolamento, os países se tornarão mais pobres e, com eles, as empresas e todas as sociedades. Entrementes, sabemos todos que o mundo não pode parar e que nem tudo estará perdido. Os países, as empresas, os trabalhadores, os profissionais liberais e todas as sociedades continuarão lutando, trabalhando forte e criando "novos valores" e seguramente, após o sofrimento absorvido no prazo mais longo, sairemos todos vencedores, como já ocorreu por séculos e séculos. Aliás, as iniciativas para essa recuperação já estão sendo tomadas em todo o mundo, e fortemente aqui no Brasil. Os governos estão elaborando planos e distribuindo recursos e ações de benefícios fiscais e tributários para as populações mais fragilizadas das sociedades, além de estímulos fiscais e monetários para que as empresas sobrevivam a essa calamidade, que também é econômica e de forma a preservarem o emprego e a renda dos trabalhadores. Os governos e os profissionais da Saúde, em todo o mundo, não estão medindo esforços para salvar vidas, o bem mais precioso que temos. As pesquisas para a descoberta de vacinas contra o novo coronavírus estão avançando na China, Estados Unidos e Israel e logo teremos a cura para esse grande mal. Temos a nossa frente o tempo para reflexões sobre os reais valores da vida, das relações sociais e da própria essência da gestão dos países. MESSIAS MERCADANTE DE CASTRO é professor da Unianchieta e Gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia da Prefeitura de Jundiaí.

Notícias relevantes: