Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Orar é abrir a alma a Deus

VANIA MUGNATO DE VASCONCELOS | 12/07/2020 | 04:53

“E não duvideis de que um só desses pensamentos, partindo do coração, é mais ouvido por vosso Pai celestial do que as longas preces repetidas por hábitos”. (O Evangelho Segundo o Espiritismo, XXVII, Modo de Orar).

O brasileiro é um povo eminentemente religioso. A fé tem sido o sustentáculo de sua existência e meio de superação de tantas dificuldades, as quais, há séculos, o país luta por extirpar e que parecem ressurgir sempre com novas roupagens.

Não importa a religião ou filosofia com a qual se alinha o indivíduo. Não importa também se faz parte da maioria católica ou evangélica, ou de religiões com minoria de adeptos. A fé tem sido, para a maior parte das pessoas, o porto seguro que sustenta a sua existência.

Mesmo com uma crescente e quase ostensiva luta mundial contra a propagação da fé, quiçá para acabar com esse último reduto de esperança de dias melhores, o povo brasileiro ainda crê e precisa continuar acreditando. A vida não tem o menor sentido sem Deus, sem a continuidade da existência após a morte, sem as leis naturais de justiça, amor e caridade, de causa e efeito e de liberdade.

A prece, como manifestação da fé, é a principal arma do homem de bem para sua proteção e para angariar forças e não esmorecer na luta. Pela prece o ser abre sua alma a Deus pedindo que Ele se faça presente em sua vida, o encorajando, sustentando, dando esperança e o fazendo forte, pois é preciso força para resignar ao que não pode ser mudado e para mudar o que pode e deve ser transformado.

Prece não é repetição mecânica de palavras, não precisa de dia, hora, local e ritual para ser feita. É a alma honestamente falando de seus medos e necessidades, pedindo, agradecendo e reconhecendo que Deus é fonte de todo o bem.

Faça as preces que sua religião indica, sabendo que orar é elevar os sentimentos e pensamentos ao Criador, pois assim o vínculo que Deus tem conosco se torna recíproco, um vínculo que nós temos com Ele. A prece não deve ser o grito por um milagre só quando a dor bate à porta, mas o diálogo amoroso e frequente de um filho com seu sábio e amoroso pai.

Jesus disse “vigiai e orai, para não cairdes em tentação.” (Mt 26,41). Sim! Ore! Ore para que tua sintonia com o bem maior seja tua força e na vigilância dos teus atos e pensamentos, não mais tropece na espinhosa estrada da vida.

VANIA MUGNATO DE VASCONCELOS é advogada, articulista e palestrante espírita.


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/orar-e-abrir-a-alma-a-deus/
Desenvolvido por CIJUN