Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Quando menos é mais

LICIANA ROSSI | 11/07/2020 | 05:25

A mudança de hábitos, de rotinas, de local de trabalho e de funções deixou muita gente meio maluca nesta quarentena. A quantidade de comida em casa passou a ser maior, visto que não temos onde comer fora. Alguns pedem, mas nesta época de contenção, o jeito mesmo é cozinhar em casa. O tempo para as refeições também aumentou. O que fez com que algumas pessoas pudessem relaxar e, ao sentir o cheirinho da comida caseira, comessem um pouco mais.

Além do mais, muitos não têm onde treinar e praticar seus esportes favoritos. Os clubes e academias estão fechados e a conta que não fecha é: comer mais e gastar menos. As pessoas têm ganhado muitos quilinhos nesta quarentena.

Para que possam virar o jogo não adianta apenas fazer dietas mirabolantes e treinar exaustivamente. A mudança deve começar internamente. Tudo aquilo que não vem acompanhado de uma mudança mental e emocional terá grande chance de não dar certo.

Para emagrecer e ganhar saúde é necessário planejamento, disciplina e organização. Uma boa conversa consigo mesmo também é importante para definir quais são suas metas e objetivos, e o que você está disposto a abrir mão para chegar lá. É preciso olhar dentro dos seus olhos na frente do espelho e dizer para si mesmo: “Eu quero mudar! Eu quero saúde! Eu quero bem-estar físico, mental e principalmente emocional”.

Primeiro passo para o sucesso: manter o estresse sob controle. Ele pode pôr tudo a perder. Não acredito que nesta época tão conturbada seja a hora certa para dietas muito restritivas, elas só aumentariam o estresse imposto ao corpo e haveria uma chance de você não emagrecer nadinha por conta do cortisol em excesso. Lembra dele? O hormônio do estresse?

Minha dica é: acalme sua mente, pratique meditação e mantenha o corpo livre de estresses adicionais. Coma de maneira inteligente, ignore tudo o que é artificial e processado, com excesso de sódio e corantes. Elimine doces, salgadinhos, bolachas recheadas, refrigerantes e bebidas alcoólicas. Nem compre esse tipo de alimento, se é que podemos chamar de alimento.

Mas abuse de água e chás. Coma o que é natural, cozinhe em casa, diminua os carboidratos simples (farinhas brancas, pães, bolos) e inclua mais alimentos integrais, vegetais, folhas e proteínas magras. Tente se mexer, comece com caminhadas e tente buscar algum treino on-line que possa fazer em casa. Comece a fazer yoga on-line. Elimine o sedentarismo da sua vida, treine seu corpo e sua mente e sinta-se muito mais feliz e cheio de vitalidade. Muita saúde a todos.

LICIANA ROSSI é educadora física formada pela ESEF Jundiaí, pós-graduada em treinamento físico pela Unicamp e ginástica corretiva pela FMU-SP; exercícios corretivos pela Academia Nacional de Medicina Esportiva – NASM/USA; CHEK Practitioner nível 2 Califórnia/USA; Holistic Life Style Coach/CHEK Institute/USA.


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/quando-menos-e-mais/
Desenvolvido por CIJUN