Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Renato Nalini: Depois não culpe o governo

JOSÉ RENATO NALINI | 05/07/2018 | 06:00

Os brasileiros são especialistas na cultura do repasse. Tudo o que acontece de ruim é responsabilidade de outrem. Quase sempre do governo. Como se o governo fosse uma entidade esotérica, que surge do além e que independe completamente da vontade da população. Quem escolhe presidente, senador, deputado, prefeito e vereador é o eleitor. Quem é o eleitor? O cidadão provido de direitos políticos. Aquilo que é um direito-dever, participar da gestão da coisa pública mediante seleção dos representantes, para muita gente é considerado apenas ônus, obrigação e incômodo.

Quantos não há que preferem passar o dia das eleições na praia, ou descansando, ou considerando o dia um feriado?Quantos outros não dizem que, ante a inviabilidade da escolha de alguém decente, anularão o voto ou votarão em branco. Depois de consumada a ocasião de decidir, alguém assumirá os cargos de comando da administração pública. Terão a responsabilidade de dirigir cada esfera de poder. Terão discricionariedade para investir e para gastar o dinheiro arrecadado de todas as pessoas, mesmo aquelas que não têm condições de subsistir com dignidade, pois não lhes sobra recurso para tanto. Nada obstante, se vierem a consumir qualquer bem da vida, pagarão os tributos incidentes sobre toda e qualquer mercadoria.

LEIA OUTRAS COLUNAS DE RENATO NALINI

FOI BOM. E DAÍ?

A MALDITA DA CORRUPÇÃO

 CLIQUE AQUI E CONFIRA OUTRAS COLUNAS DE OPINIÃO DOS ARTICULISTAS DO JORNAL DE JUNDIAÍ

Normalmente, são esses hipossuficientes os mais prejudicados por políticas inescrupulosas, que contemplam os interesses escusos e que preferem continuar a confundir o que é de todos com o que é apropriado como posse e propriedade do governante. Quem não participa do processo eleitoral não pode criticar. Assim como a crítica de quem não fiscaliza é uma coisa pífia. Quem é que comparece às sessões da Câmara Municipal, o órgão Legislativo local, aquele que pode editar normas que têm condições de melhorar a vida cotidiana dos moradores da cidade?

Democracia dá trabalho. Enseja vigilância contínua. Exige esforços, sacrifícios, devotamento. Agora se você prefere descansar e achar que tudo isso não é coisa que guarde pertinência com sua vida, então permaneça inerte. Mas não venha a culpar o governo por uma atuação que resulta de sua omissão. Você é responsável pelo governo que tem. Em todas as esferas. E aí vem logo uma oportunidade para você mostrar se quer melhorar o País ou se quer que ele continue a afundar.

JOSÉ RENATO NALINI é desembargador, reitor da Uniregistral, escritor, palestrante e conferencista


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/renato-nalini-depois-nao-culpe-o-governo/
Desenvolvido por CIJUN